Governo libera R$ 16 milhões para Ministério do Meio Ambiente, diz Mourão

Por Igor Gadelha, CNN  
22 de outubro de 2020 às 11:39 | Atualizado 22 de outubro de 2020 às 13:27

 

O vice-presidente Hamilton Mourão afirmou à CNN que o governo liberou R$ 16 milhões para o Ministério do Meio Ambiente na manhã desta quinta-feira (22). Os recursos são oriundos de remanejamento do orçamento da União.

Leia mais:
Ibama convoca agentes e suspende ações contra incêndios
Com chuvas, média de queimadas diárias do Pantanal cai 71,8%

Segundo Mourão, o dinheiro será destinado para o Ibama, que anunciou nesta quarta-feira (21) que mandou todos os agentes de combate a incêndios voltarem para suas bases a partir de hoje, em razão da falta de recursos.

O montante liberado corresponde ao valor de uma dívida de cerca de R$ 16 milhões que o instituto tem só com a área coberta pelo Centro Nacional de Prevenção e Combate aos Incêndios Florestais.

“Já liberamos os R$ 16 milhões, mas serão necessários mais recursos”, afirmou Mourão à CNN. Segundo o vice-presidente, o ministério tenta liberar cerca de R$ 134 milhões do seu orçamento que estão bloqueados.

Coordenador do Conselho Nacional da Amazônia, Mourão disse que deve se reunir com o ministro-chefe da Casa Civil, Braga Netto, para discutir como liberar o resto dos recursos que a pasta precisa.

Indagado se os R$ 16 milhões vão garantir o retorno imediato dos agentes de combate a incêndios, Mourão disse que cabe ao ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, confirmar essa informação.

A CNN apurou com o Ministério do Meio Ambiente que os R$ 16 milhões a que o vice-presidente Mourão se refere não devem ser suficientes para financiar o retorno dos brigadistas ao trabalho. 

A pasta alega que os débitos já em atraso superam os R$ 28 milhões. Ainda segundo o MMA, os R$ 16 milhões seriam provenientes de recursos remanejados dentro do orçamento do próprio Ministério do Meio Ambiente. 

(*Colaborou Rudá Moreira, de Brasília)