Proficiência será critério em aulas de reforço presenciais em SP, diz secretário

De acordo com Bruno Caetano, os resultados da avaliação irão servir para calibrar o programa escolar na volta pós-ensino remoto

Da CNN
23 de outubro de 2020 às 09:54 | Atualizado 23 de outubro de 2020 às 10:07

O secretário municipal de São Paulo, Bruno Caetano, afirmou à CNN, nesta sexta-feira (23), que a avaliação que será realizada na volta ao presencial de alunos do ensino médio, já a partir de 3 de novembro, servirá para agrupar os estudantes por nível de aprendizado durante as atividades de reforço.

De acordo com Caetano, os resultados da avaliação irão servir para calibrar o programa escolar na volta pós-ensino remoto da quarentena, iniciado em março deste ano.

"A avaliação diagnóstica não tem caráter punitivo. Ninguém será retido neste ano, não haverá reprovação, mas ela será feita justamente para que possamos calibrar o programa de reforço e recuperação escolar", classificou.

"A partir do resultado dessa avaliação, vamos agrupar os alunos pelo nível de proficiência para que esse reforço seja absolutamente personalizado e eficiente", explicou.

Leia e assista também:

Prefeitura de SP libera volta às aulas para o ensino médio em 3 de novembro
Poucos alunos retomam as aulas presenciais na rede estadual do Rio
Escolas particulares do Rio terão que assinar protocolo sanitário para voltar


Foto: Tânia Rêgo - 10.abr.2017/ Agência Brasil

Para além de agrupar os alunos, o resultado também ajudará no planejamento do final do calendário de 2020, segundo Caetano.

"Não descartamos de o ano de 2020 avançar para o ano-calendário de 2021, com aulas, no início do ano, para recuperar as aprendizagens", acrescentou.

Preocupada com a saúde mental dos estudantes, a secretaria municipal ainda fará um "trabalho de acolhimento socioemocional".

"Faremos isso no retorno dos nossos alunos ao ensino médio. São muitos meses sem aula e famílias com dramas pessoais importantes. Vamos trabalhar a saúde mental dos nossos estudantes", ressaltou o secretário.

A data de retorno para os alunos do ensino médio da rede municipal da capital paulista foi anunciada nessa quinta-feira (22) pelo prefeito Bruno Covas (PSDB).

Covas confirmou o retorno após análise do censo sorológico promovido pela prefeitura. Cerca de 65 mil alunos, funcionários da rede municipal do município foram testados e 13,2% já tiveram contato com o novo coronavírus.

No entanto, para o ensino fundamental e infantil continuará valendo a liberação apenas das atividades extracurriculares, já autorizadas por Covas.

(Edição de texto: Luiz Raatz)