Hospital referência da Covid-19 no Amazonas tem 98% de leitos ocupados

Além do principal hospital, outras unidades de retaguarda utilizadas para auxiliar o sistema de saúde do Amazonas possuem 100% dos leitos de UTI ocupados

Fabricio Julião*, da CNN, em São Paulo
28 de outubro de 2020 às 13:59
Hospital Municipal de Campanha, em Manaus, em 15/05/2020
Foto: Ingrid Anne via Fotos Públicas

O Hospital Delphina Aziz, referência no tratamento da Covid-19 no Amazonas, está atualmente com 98% dos leitos de UTI ocupados. A informação foi divulgada no boletim de terça-feira (27) pela Secretaria de Estado de Saúde do Amazonas. 

Além do principal hospital, outras unidades de retaguarda utilizadas para auxiliar o sistema de saúde do Amazonas possuem 100% dos leitos de UTI ocupados. É o caso do Hospital Pronto Socorro Plantão Araújo e a Fundação Adriano Jorge, ambos com 100% da capacidade máxima atingida. 

A taxa de ocupação de leitos clínicos destinados para o tratamento da doença no Amazonas cresceu 51% nos últimos 14 dias, segundo a Fundação de Vigilância em Saúde do Amazonas (FVS-AM), 

De acordo com dados da FVS, a média móvel de casos de Covid-19 evoluiu 23% no estado nas duas últimas semanas. Em Manaus, a alta de casos foi de 55%. Além disso, a média móvel de mortes no estado cresceu 36% no período destacado. 

Leia também:
Pacientes com Covid-19 têm baixos níveis de vitamina D; motivo ainda é incerto
Governadores articulam reunião com Maia e Alcolumbre para discutir vacinação
Novo teste pode ser feito em casa e identifica vírus da Covid-19 pela saliva

Segundo o governo do Amazonas, após avaliação dos dados o governador Wilson Lima prorrogou o Decreto nº 42.794/2020. Com a medida, o acesso às praias da região continua proibido, bem como o funcionamento de balneários, flutuantes e bares.

De acordo com a última atualização da FVS-AM, o estado possui 158.718 casos confirmados e 4.478 óbitos em razão da doença. 

*sob supervisão de Bianca Camargo