Após colapso, Manaus voltará a depender de hospital de campanha

Ministério da Defesa começou a enviar materiais para a reestruturação do hospital, que chegou a funcionar entre abril e julho de 2020

Basília Rodrigues
Por Basília Rodrigues, CNN  
15 de janeiro de 2021 às 11:16 | Atualizado 15 de janeiro de 2021 às 11:31
Material enviado pela Forças Armadas para construção de hospital de campanha no Amazonas
Foto: Carlos Soares/SSP-AM e Força Aérea Brasileira

Com leitos em falta, o estado do Amazonas voltará a depender da ajuda de um hospital de campanha, administrado pelas Forças Armadas para assegurar atendimento a mais pessoas infectadas pelo coronavírus. De quarta-feira para cá, o Ministério da Defesa começou a enviar materiais para a reestruturação do hospital, que chegou a funcionar entre abril e julho de 2020 atendendo casos de Covid-19.

A reinauguração do hospital ainda não tem data marcada, apesar da urgência. Esse apoio poderá reduzir a sobrecarga da rede pública de saúde da capital do estado.

Em voos saindo do Rio de Janeiro e de Recife, a FAB encaminhou barracas climatizadas, climatizadores, geradores, ar condicionado e móveis até agora.

Construção de hospital de campanha em Manaus, no Amazonas
Foto: Carlos Soares/SSP-AM e Força Aérea Brasileira