Insegurança desnecessária, diz presidente do Inep sobre pedidos para anular Enem

O presidente do Inep Alexandre Lopes afirmou não compreender o pedido da Defensoria Pública da União para anular a decisão que manteve as datas do Enem

Da CNN, em São Paulo
16 de janeiro de 2021 às 19:57


Em entrevista à CNN, o presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Alexandre Lopes, afirmou não compreender o pedido da Defensoria Pública da União para anular a decisão que manteve as datas do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio).

Leia também

Enem começa amanhã; tudo que precisa saber para fazer a prova

Governo de SP reajusta vale-transporte de metrô e trem metropolitano

Ji-Paraná, em Rondônia, adia prova do Enem que aconteceria neste domingo

"Entendo que essa ação da Defensoria traz uma insegurança totalmente desnecessária, porque as medidas para garantir a segurança foram tomadas. Nós vamos respeitar o distanciamento estabelecido localmente", diz Lopes. 

"É importante frisar que os protocolos de segurança do Inep são muito rígidos na aplicação do Enem. Se o aluno tirar a máscara, e não for para se alimentar ou beber água, ele está eliminado e vai ser retirado da escola."

Presidente do Inep Alexandre Lopes fala sobre segurança na aplicação do Enem
Presidente do Inep Alexandre Lopes fala sobre normas de segurança na aplicação do Enem (16.jan.2021)
Foto: Reprodução / CNN