SP segue na fase de transição, mas amplia horário do comércio; veja o que muda

Fase de transição foi idealizada com o intuito de evitar a flexibilização brusca

Renato Barcellos, da CNN, em São Paulo
08 de maio de 2021 às 04:30

O governo de São Paulo anunciou nesta sexta-feira (7) a prorrogação da fase de transição do Plano SP por mais duas semanas. A medida, no entanto, veio acompanhada da ampliação do horário de funcionamento dos setores de comércio e serviços até 21h -- antes o período permitido era até as 20h.

Além do aumento do horário permitido para funcionamento, os estabelecimentos comerciais também poderão ampliar para 30% a ocupação do espaço, que antes era de 25%.

As medidas passam a valer a partir deste sábado (8).

A fase de transição foi idealizada com o intuito de evitar a flexibilização brusca e o eventual aumento no número de casos que a mudança da fase vermelha para a laranja poderia provocar.

Confira o que muda com as medidas que passam a valer a partir deste sábado (8)

 

Atividades comerciais

O funcionamento de atividades comerciais como galerias e shoppings está liberado das 6h às 21h, com 30% da capacidade máxima.

Serviços gerais

Serviços como restaurantes e similares, salões de beleza, barbearias, academias, clubes e espaços culturais como cinemas, teatros e museus também podem funcionar das 6h às 21h, com 30% da capacidade máxima.

Parques estaduais e municipais

Parques municipais e estaduais podem seguir abertos, mas com funcionamento das 6h às 18h.

Atividades religiosas

Celebrações individuais e coletivas em igrejas, templos e espaços religiosos seguem permitidas desde que seguidos rigorosamente todos os protocolos de higiene e distanciamento social.

Toque de recolher

A medida segue vigente nas 645 cidades do estado de São Paulo. No entanto, o toque de recolher vale, agora, das 21h às 5h.