Após retomar vacina em grávidas, postos do Rio registram baixa na procura

Na capital, grávidas estão recebendo a vacina da Pfizer

Cleber Rodrigues*, da CNN, no Rio de Janeiro
13 de maio de 2021 às 12:18
Mulher gestante é vacinada contra a Covid-19
Mulher gestante é vacinada contra a Covid-19
Foto: Hannah Beier/Reuters

A vacinação em gestantes e puérperas com comorbidades foi retomada nesta quarta (12) na cidade do Rio, mas a procura foi abaixo do esperado, segundo a secretaria de saúde. No município, o grupo está sendo imunizado exclusivamente com doses da Pfizer, após o Ministério da Saúde suspender a vacinação em grávidas com o imunizante de Oxford/AstraZeneca.

A medida foi tomada depois que uma gestante morreu vítima de trombose. Ela já tinha tomado a primeira dose da vacina AstraZeneca. Autoridades em saúde investigam se a morte está relacionada ao quadro raro desenvolvido na paciente. 

“A gente teve uma redução grande de procura de gestantes em busca da vacina, lembrando que essa vacina é necessário ter uma recomendação médica. O médico deve avaliar os riscos e benefícios daquela gestante com comorbidade tomar a vacina. De fato, a gente percebeu uma redução de procura de gestantes para as unidades”, explicou o secretário de saúde do Rio, Daniel Soranz.

Na capital, mais de 6 mil grávidas já foram vacinadas contra Covid-19, um terço delas com o imunizante produzido pela Fiocruz. Todas estão sendo monitoradas pelas equipes de saúde e ainda não sabem quando poderão tomar a 2° dose. 

“A gente espera que essa questão da AstraZeneca, o Ministério da Saúde e a Anvisa possam rapidamente informar qual foi o caso e se essas gestantes que fizeram a primeira dose de AstraZeneca vão pode tomar a segunda dose”, disse Soranz.