Covid-19 já matou 1.070 indígenas, revela levantamento

Ao todo, 163 povos de diferentes etnias já foram contaminados e somam mais de 54 mil casos

Estadão Conteúdo
15 de maio de 2021 às 18:56
Já foram contabilizadas 892 mortes de indígenas por conta da doença
Já foram contabilizadas 892 mortes de indígenas por conta da doença
Foto: Divulgação

Levantamento da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (Apib), uma das principais organizações dessa área no país, aponta que, até o momento, 1.070 indígenas, de todas as idades, já morreram em decorrência da Covid-19.

Ao todo, 163 povos de diferentes etnias já foram contaminados e somam mais de 54 mil casos. As informações são da Secretaria de Saúde Indígena.

A população indígena está desde janeiro no grupo prioritário do Programa Nacional de Imunização. No entanto, segundo um levantamento da Fundação de Vigilância em Saúde, até abril, o estado do Amazonas vacinou 73% dos índios com a primeira dose e apenas 53% tomaram, também, a segunda.

Além da dificuldade logística para a chegada das vacinas que devem ir até às aldeias e áreas remotas, existe o agravante das notícias falsas que chegam até os indígenas e que os desencorajam a aceitar o imunizante.

Atualmente, um trabalho contra a desinformação vem sendo feito por lideranças e associações de modo a incentivá-los a se proteger contra o novo coronavírus. 

Proteção de terras indígenas

Hoje, a mineração em terra indígena ou qualquer outro tipo de exploração por não índios é proibida. Trata-se de crime previsto em lei e que afronta a Constituição.

O projeto de Lei do Licenciamento Ambiental -- aprovado na semana passada pela Câmara e que será votado no Senado -- pode diminuir a proteção das terras indígenas, ao reconhecer o direito de povos serem ouvidos em futuras instalações de projetos apenas nas situações em que suas terras já foram tituladas.

Há mais de 200 terras indígenas com processos em andamento há anos, submetidos ao rito processual pelo governo federal.