Cremerj suspende preventivamente o registro médico de Jairinho

Punições podem ir desde advertência até cassação definitiva do registro de médico

Ana Lícia Soares e Thayana Araujo, da CNN, no Rio de Janeiro
11 de junho de 2021 às 11:06
Doutor Jairinho
Dr. Jairinho em discurso na Câmara Municipal do Rio
Foto: Reprodução/Câmara Municipal do Rio de Janeiro

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) suspendeu temporariamente o registro do médico e vereador Jairinho (sem partido), nesta quinta-feira (10). 

A decisão foi motivada por possível infração ao Código de Ética Médica cometida por Jairinho, que está preso desde o dia 8 de abril. Ele foi denunciado pelo Ministério Público do Rio de Janeiro por tortura e homicídio triplamente qualificado do enteado, Henry Borel Medeiros, de 4 anos.

O Cremerj abriu sindicância para apurar as condutas de Jairinho e, se confirmada todas as práticas, caberá ao conselho decretar punições que vão desde advertência à cassação definitiva do registro. Jairo ainda será julgado pelo crime. O processo interno no Cremerj corre em sigilo, seguindo as normas do Código de Processo de Ético-Profissional.    

A decisão pela suspensão do registro profissional foi tomada após reunião no Conselho de Medicina. Os membros entenderam a necessidade de suspensão do documento para “proteger a população e assegurar a boa prática médica no Rio de Janeiro”. 

Jairinho se formou em medicina em uma universidade particular na cidade de Duque de Caxias, em 2004, mas nunca exerceu a profissão já que no mesmo ano foi eleito vereador pela primeira vez.

Íntegra da Nota Cremerj 

O Conselho Regional de Medicina do Estado do Rio de Janeiro (Cremerj) aplicou uma interdição cautelar no médico Jairo Souza Santos Junior por possível infração ao Código de Ética Médica. Com isso, o registro do profissional está temporariamente suspenso no estado para exercer a medicina. A medida é um recurso do Conselho para proteger a população e assegurar a boa prática médica no Rio de Janeiro. Paralelamente a isso, o processo de Jairo está em andamento e corre em sigilo, seguindo as normas do Código de Processo Ético-Profissional. As punições previstas em lei vão desde advertência a cassação definitiva do registro.