Cidades do interior de SP endurecem medidas restritivas contra a Covid-19

Em Araraquara, lockdown começa neste domingo (19); veja outras cidades

Isabella Faria Da CNN, em São Paulo
19 de junho de 2021 às 19:26

Com hospitais lotados e dificuldades para controlar festas clandestinas, cidades do interior de São Paulo resolveram endurecer as regras de isolamento social. Segundo um levantamento da CNN Brasil, até agora pelo menos nove municípios paulistas adotaram o lockdown para frear o avanço da Covid-19.

A partir deste domingo (20), o comércio de Araraquara deve ficar de portas fechadas. Após atingir, pelo terceiro dia consecutivo, alta nos casos de Covid-19, a prefeitura decidiu impor um novo lockdown de oito dias.

"Será uma semana, e eu sei que é mais uma semana de sacrifício do povo de Araraquara, do pequeno e médio comerciante, do pequeno e médio empresário, daqueles que já estão sofrendo com a vulnerabilidade social", disse o prefeito Edinho Silva (PT). 

Ruas de cidades do interior de SP passam a ficar vazias com restrições (19.Jun.2021)
Foto: Reprodução/CNN

Os moradores da cidade já conviveram com um lockdown rigoroso de 10 dias no fim de fevereiro, por causa do colapso na saúde. Depois das medidas, os números da pandemia caíram mas, nas últimas semanas, os casos voltaram a crescer.

“As medidas restritivas vêm para não haver o colapso, principalmente. E para que não haja a falta de assistência por parte dos munícipes", explica Mateus de Aquino, coordenador do Comitê Emergencial de Combate ao Coronavírus de São Carlos.

São José do Rio Preto, onde a taxa de ocupação de leitos de UTI está em 94%, terá um lockdown noturno, entre 18h e 6h, até o dia 1º de julho. Em Catanduva, 36 pessoas morreram à espera de leitos de UTI, por isso, o município resolveu fechar praticamente todas as atividades e restringir a circulação de pessoas até o próximo dia 29. Barretos, que já registrou 432 mortos pela Covid-19, fecha o comércio deste sábado (19) até ao menos o próximo dia 28.

O governo estadual apoia a iniciativa dos municípios e descarta a possibilidade de uma terceira onda da Covid-19. "Hoje, a realidade geral da nossa média no estado é de uma leve redução de pessoas internadas em enfermarias e uma estabilidade de pessoas internadas em leitos de UTI, com nenhum sinal de uma nova onda. Temos essa variação em algumas cidades, em algumas regiões aumentando casos de internações e, com isso, a necessidade de mais medidas", afirma o secretário de Desenvolvimento Regional Marco Vinholi. 

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido), voltou a reclamar das medidas de lockdown, criticando o prefeito de Araraquara pelo anúncio feito na quinta-feira (17). “Não deu certo na Argentina e não deu certo aqui também".