Governo da Bahia anuncia volta às aulas semipresenciais em 26 de julho

Como forma de incentivar a permanência dos alunos, os estudantes que frequentarem às salas de aula na terão direito de receber o ‘Bolsa Presença'

Victória Cócolo, da CNN em São Paulo
14 de julho de 2021 às 00:45 | Atualizado 14 de julho de 2021 às 07:12

O governador da Bahia, Rui Costa (PT), anunciou nesta terça-feira (13) que as aulas da rede pública de ensino da Bahia serão retomadas de forma híbrida -- parte presencial e parte remota, no dia 26 de julho. A informação foi dada durante uma transmissão nas redes sociais, no início da noite. 

As turmas serão divididas em duas partes para que os estudantes compareçam de maneira alternada. A primeira metade deve frequentar os colégios às segundas, terças e quartas-feiras e o restante terças, quintas e sábados. 

As aulas devem funcionar com apenas 50% da capacidade e seguindo orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) para prevenção da COVID-19 como distanciamento social, uso de máscaras e álcool. 

Cada colégio terá autonomia para ajustar a logística da divisão dos alunos. As aulas presenciais estão suspensas na Bahia desde março de 2020. 

A decisão da volta foi tomada pelo governo por causa da queda no número de casos e mortes pela pandemia no estado. 

Até o momento, a Bahia já registrou 1.161.932 casos e 24.910 mortes pela infecção. O número de recuperados da doença é de 1.125.967. 

Bolsa Presença

Como forma de incentivar a permanência dos alunos nas atividades letivas, os estudantes que frequentarem às salas de aula na Bahia terão direito de receber o ‘Bolsa Presença’, no valor de R$150.