Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    “A cidade continua em situação crítica”, diz Eduardo Paes sobre chuvas no Rio

    Segundo a prefeitura, nas últimas 48 horas foram registradas mais de 200 ocorrências na cidade

    Ruas no entorno da Praça Afonso Pena, na Tijuca, completamente alagadas
    Ruas no entorno da Praça Afonso Pena, na Tijuca, completamente alagadas Cleber Rodrigues/CNN (1.abr.2022)

    Cleber Rodriguesda CNN

    Rio de Janeiro

    Pelo terceiro dia consecutivo, a população do Rio enfrenta transtornos por causa dos temporais provocados pela chegada de uma frente fria. Na manhã deste sábado (2), a cidade entrou em estágio de atenção, o terceiro em uma escala de 5 níveis.

    Segundo o Centro de Operações da Prefeitura do Rio, somente nas últimas 48 horas foram registradas mais de 200 ocorrências relacionadas à chuva, como alagamentos, quedas de árvores, bolsões d’água e deslizamentos.

    As fortes chuvas no horário da volta do trabalho, na sexta (1º), deixaram moradores ilhados em bairros como a Tijuca e o Centro, no Norte do município, e em outros pontos da Zona Oeste e Sul, além de provocar um nó no trânsito por causa de bolsões d’água, como na Avenida Borges de Medeiros, que amanheceu interditada na altura do Parque dos Patins, no sentido Túnel Rebouças.

    Na sexta, o município acionou pelo menos 42 sirenes em 23 comunidades. Os avisos alertavam sobre as condições do tempo e sobre o risco de deslizamentos ou inundações.

    No acumulado dos últimos três dias, algumas regiões concentraram um volume superior aos 300 milímetros de chuva. Foram os casos do Alto da Boa Vista (350,0 mm), Guaratiba (344,6 mm) e Grota Funda (311,8 mm), segundo dados do sistema Alerta Rio.

    Em entrevista à imprensa, neste sábado, o prefeito do Rio afirmou que a situação ainda é delicada.

    “Felizmente nós não tivemos nenhum deslizamento mais grave, que tenha gerado qualquer fatalidade, mas a cidade continua em situação crítica. As pessoas que moram em comunidades, áreas de risco ou encostas, fiquem muito atentas porque o solo está encharcado. Uma quantidade de chuva, por menor que seja, pode provocar um deslizamento”, alertou Eduardo Paes.

    A mudança brusca no tempo foi provocada pela passagem de uma frente fria no litoral fluminense. A Marinha do Brasil emitiu um alerta de ressaca com ondas de até 2,5m neste sábado. Segundo o comunicado, os ventos podem superar o 50km/h.