Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    À CNN, Luísa Mell relata desafios no resgate de animais durante enchentes

    A ativista relata que mais de 1,5 mil bichos já foram salvos

    Da CNN

    A ativista pela causa animal Luísa Mell está no Rio Grande do Sul auxiliando nos esforços de resgate de animais abandonados durante as enchentes que atingem o estado. Em entrevista à CNN, na tarde desta quarta-feira (8), ela relatou as dificuldades enfrentadas neste processo.

    Luísa chegou ao estado no domingo (5) e levou um barco de São Paulo para auxiliar no resgate, já que não conseguia alugar embarcações localmente. Ela descreveu a situação como “muito difícil”, afirmando nunca ter visto nada parecido, mesmo com experiência prévia em tragédias.

    “Ontem a gente resgatou uma égua, ficamos sete horas no resgate, porque ela estava em cima de uma plataforma, ela estava a três quilômetros e meio do solo seco, então foi muito difícil trazer”, contou a ativista.

    Saques e Insegurança

    Além das dificuldades logísticas, Luísa Mell denunciou casos de saques a residências aproveitando a situação de emergência. Ela relatou ter presenciado pessoas entrando em casas para roubar antenas e outros bens, o que levou muitos moradores a permanecerem em suas casas por medo.

     

    “As pessoas desesperadas, tem gente que não quer sair da casa justamente por conta disso, que tem medo que a casa seja saqueada, só que aí a pessoa também se coloca num risco terrível”, disse.

    Esforços Coletivos

    Apesar dos desafios, Luísa destacou o trabalho de uma “legião de anjos”, voluntários que têm ajudado no resgate dos animais. Segundo ela, mais de 1.500 animais já foram resgatados, sobrecarregando os abrigos locais.

    A ativista trouxe uma veterinária de São Paulo e tem contado com o apoio de organizações locais, mas a demanda é grande. Ela planeja arrecadar fundos para construir novos canis e alojar os animais resgatados de forma digna.

    Ela enfatizou a necessidade de doações de medicamentos veterinários e recursos para a construção de abrigos temporários. Quem quiser ajudar pode entrar em contato pelo Instagram do Instituto Luísa Mell Oficial.