Ações judiciais relativas a leitos de Covid-19 no Rio crescem 257% em março

68 pessoas dados foram divulgados pela Defensoria Pública

Apenas durante o mês de março, 68 pessoas acionaram a justiça por uma vaga de terapia intensiva ou enfermaria na rede pública do Rio de Janeiro
Apenas durante o mês de março, 68 pessoas acionaram a justiça por uma vaga de terapia intensiva ou enfermaria na rede pública do Rio de Janeiro Foto: Reprodução / CNN

Lucas Janone, da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O número de demandas judiciais relativas à procura por leitos para Covid-19 no Rio de Janeiro cresceu 257,89% em março, quando comparado com o mês anterior. As ações foram registradas pelo plantão noturno da Defensoria Pública do Estado do Rio de Janeiro (DPE).

 O levantamento obtido pela CNN aponta que 68 pessoas acionaram a justiça em março por uma vaga de terapia intensiva ou de enfermaria na rede pública do estado do Rio, enquanto foram 19 ações registradas em todo o mês de fevereiro.

Somente entre quinta-feira (25) e domingo (28), a Defensoria Pública recebeu 33 pedidos judiciais.
A busca na justiça por leitos para tratar pacientes com coronavírus aumenta no Rio, à medida que a fila de espera por uma vaga nos hospitais públicos cresce. O último boletim do governo estadual, nesta segunda-feira (29), aponta que mais de mil pessoas aguardam por algum tipo de vaga na rede SUS. O valor é o segundo maior de toda a pandemia.

As ações judiciais referentes à Covid-19 no estado fluminense, entretanto, não se limitam apenas sobre leitos para o tratamento da doença. Demandas na justiça para investigar delitos durante a vacinação também são corriqueiras. A mais recente aconteceu na última sexta-feira (26), quando um técnico de enfermagem foi desligado da campanha de vacinação contra a Covid-19 após deixar de aplicar o imunizante em um idoso.

O Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MPRJ) informa à CNN que recebeu, até o momento, 812 comunicações sobre supostas irregularidades no que diz respeito à prioridade na vacinação contra o novo coronavírus.

Tópicos

Mais Recentes da CNN