Ainda não há como estimar o prejuízo dessa tragédia, diz prefeito de Ilhéus (BA)

Em entrevista à CNN, Mario Alexandre comentou o cenário da Bahia diante das enchentes

Cleber Souzada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

O prefeito de Ilhéus, Mario Alexandre (PSD), afirmou em entrevista à CNN na noite desta quarta-feira (29) que os danos causados pelo grande volume de chuvas que atingiu a cidade no sul da Bahia, ainda não foram mapeados.

De acordo com ele, “ainda não há como estimar o prejuízo dessa tragédia e que a prioridade agora é salvar vidas e amparar a população da cidade e de todos os baianos”. “Ainda não há um diagnóstico total”, disse.

Para isso, ele entende que os auxílios anunciados pelo governo federal nos últimos dias devem ser entregues com “urgência”. “Com isso vamos conseguir dar o apoio necessário aos nossos moradores”, afirmou.

Alexandre também ressaltou o espírito de solidariedade dos brasileiros que estão apoiando o estado da Bahia durante as enchentes. “Vemos um povo brasileiro muito solidário. Agradecemos isso.”

Ainda nesta quarta-feira, o número de mortos em decorrência das enchentes que atingem diversas regiões da Bahia subiu para 24. As informações são da Superintendência de Proteção e Defesa Civil do estado (Sudec), com base nos dados recebidos das prefeituras.

Além das mortes, os números de desabrigados já chegam a 37.324, e 53.934 de desalojados. O número total de atingidos passa de 629.000 pessoas.

Dos 141 municípios afetados pelas chuvas, 132 declararam situação de emergência. Além de São Félix do Coribe e Ubaitaba, outras 11 cidades registraram mortes em decorrência das enchentes.

Nesta tarde, o ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, afirmou que a pasta vai enviar vacinas e medicamentos para cidades baianas atingidas pelas chuvas que abateram a região e destruíram os suprimentos de remédios e imunizantes de diversos municípios.

Veja danos provocados pelas enchentes na Bahia

Mais Recentes da CNN