Após ataque, funcionários do Consulado chinês no Rio devem depor nesta segunda

Membros da missão consular do país serão ouvidos pela 10ª delegacia legal, na Zona Sul do Rio, que investiga agressão com artefato explosivo na entrada do edifício

Isabelle Resendeda CNN*

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Funcionários do Consulado da China são aguardados nesta segunda-feira (20) para prestar depoimento na 10ª delegacia legal, na Zona Sul do Rio de Janeiro. A Polícia Civil investiga a autoria do ataque ao prédio da representação diplomática, que fica em Botafogo.

No sábado (18), uma viatura da Polícia Militar e de uma empresa de segurança privada reforçavam o patrulhamento em frente ao Consulado. O ataque aconteceu na quinta-feira (16) poucos minutos antes das dez horas da noite, quando um homem, ainda não identificado, atirou um artefato explosivo na entrada do edifício.

As câmeras de vigilância do Consulado registraram o momento do ataque. Ao passar em frente ao local, o criminoso, vestido com roupas pretas, boné e máscara, retira do bolso o artefato, acende e arremessa na direção à entrada do prédio, fugindo em seguida pela calçada. A rua onde está localizado o prédio do Consulado chinês fica numa área movimentada e nobre da cidade a poucos metros de distância de um shopping center. No momento do ataque chovia fraco e nas imagens é possível ver pessoas andando na calçada em direção ao centro comercial.

De acordo com a Polícia Civil, o local já foi periciado tanto por técnicos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli (ICCE) quanto pelo Esquadrão Antibomba. Agora, a polícia analisa as imagens das câmeras de segurança para tentar identificar o criminoso.

Em nota, o Consulado-Geral da China no Rio classificou o ataque como um grave ato de violência e pediu uma investigação minuciosa e a punição do culpado nos termos da lei, além de medidas cabíveis para evitar que incidentes similares voltem a ocorrer.

“A parte chinesa espera e tem a convicção de que o governo brasileiro tomará medidas concretas para proteger as missões diplomáticas e consulares, e seu pessoal, no país, como prevê a Convenção de Viena, garantindo a segurança e a integridade das instalações e de seu pessoal”, disse a missão chinesa.

Também repudiaram o ato de violência a Embaixada dos Estados Unidos no país e o Conselho Federal da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Em nota, a representação diplomática dos EUA lamentou a tentativa de intimidar ou danificar a sede do consulado chinês e ressaltou que representações diplomáticas em todo mundo são protegidas por princípios invioláveis.

Já o Conselho Federal da OAB, por intermédio da Coordenação Estadual das Relações Brasil-China, afirmou que tais condutas são inadmissíveis e podem macular as relações diplomáticas entre o Brasil e a China. A entidade ressaltou ainda a importância das autoridades brasileiras na condução das investigações e de ações preventivas para inibir que outros ataques sejam repetidos.

A Embaixada da China agradeceu aos embaixadores e missões diplomáticas no país pela solidariedade ao Consulado Geral da China no Rio. E também reforçou que o status das missões diplomáticas e consulares deve ser respeitado e não violado.

(*Com informações de Pedro Duran e Camille Couto)

Mais Recentes da CNN