Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após atropelamento em “racha”, advogada de vítima tentará acusação por tentativa de homicídio

    Maria Graciete está se recuperando bem, embora ainda emocionalmente abalada

    Da CNN

    A advogada Natália Soares, que representa Maria Graciete, a jovem que teve a perna amputada após ser atingida por um carro de luxo em um suposto “racha” em São Paulo, disse à CNN que buscará a acusação por tentativa de homicídio.

    De acordo com Soares, Maria Graciete está se recuperando bem, embora ainda emocionalmente abalada. Ela saiu da UTI e já se encontra na enfermaria do Hospital Municipal de Barueri.

    Acidente grave

    O acidente ocorreu quando Maria estava na garupa de uma moto de aplicativo. Segundo a advogada, ela foi atingida por um carro de luxo poucos segundos após subir na motocicleta.

    “Ela fez o pedido do Uber moto e, em seguida que ela subiu da moto, acredito que não tenha dado nem cinco segundos, ela já foi atingida”, relatou Soares.

    A vítima estava consciente durante todo o acidente e foi ela mesma que pediu socorro para amigas de trabalho. As imagens do acidente mostram os dois carros de luxo andando em alta velocidade na mesma pista, o que, segundo a advogada, indica que eles estavam realizando um “racha”.

    Investigações em andamento

    Soares disse que, embora os dois motoristas tenham negado a prática de racha em seus depoimentos, essa é uma tese que ela não acredita. “A gente, quem é da região, sabe que é uma possibilidade muito constante que na região”, afirmou.

    A advogada disse ainda que planeja contribuir com as investigações para o caso ser resolvido com justiça. Além da acusação por lesão corporal grave, ela busca a caracterização de tentativa de homicídio.

    “O que se busca, de fato, é a tentativa de homicídio. Isso daí é imprescindível para a defesa da vítima”, declarou Soares.