Após fuga de garimpeiros de área indígena, balsa usada na ação é encontrada no Pará

Forças de segurança tinham dificuldade de localizar embarcação

Balsa de garimpo ilegal em terra indígena Xipaia (PA)
Balsa de garimpo ilegal em terra indígena Xipaia (PA) Polícia Federal/Divulgação

Carolina Fariasda CNN

Ouvir notícia

Uma balsa de garimpeiros que invadiram a Reserva Extrativista do Iriri e na Terra Indígena Xipaia foi encontrada neste sábado (16) um dia após o início de uma operação do Ministério da Justiça e Segurança Pública para proteger os moradores da região e reserva contra crimes ambientais e exploração ilegal de recursos minerais. Neste sábado, o ministro da Justiça e Segurança Pública, Anderson Torres, afirmou, por meio das redes sociais, que os invasores que estariam praticando garimpo ilegal na Reserva Extrativista do Iriri e na Terra Indígena Xipaia fugiram da área. Ainda não há informações sobre o grupo.

“A apreensão se deu com a atuação das equipes da ‘Operação Guardiões do Bioma’, que faz um trabalho de fiscalização em terras indígenas pela Amazônia”, explicou o chefe do Serviço de Repressão a Crimes Contra Comunidades Indígenas, Paulo Teixeira, delegado da Polícia Federal (PF).

A “Operação Guardiões do Bioma”, lançada em março último, consiste na ação coordenada de agentes da PF, Força Nacional de Segurança Pública, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio) e Funai. Também participam o Ibama, a Secretaria de Operações Integradas (Seopi), entre outras entidades.

Obstáculos

De acordo com Teixeira, “houve muita dificuldade para localizar a balsa, que não podia ser vista com facilidade do alto por helicópteros. Foi necessário fazer varreduras com lanchas pelos afluentes do rio Iriri, e por isso é uma vitória termos feito o achado em praticamente um dia”.

A descoberta aconteceu pela manhã. A embarcação estava atracada em um lugar conhecido como Riozinho do Anfrísio, na zona rural do município de Altamira.

Cinco adultos e dois adolescentes encontravam-se a bordo. Os menores foram apreendidos e estão sob cuidados da Justiça. As demais pessoas prestam esclarecimentos na delegacia da Polícia Federal, na cidade de Itaituba.

“A balsa apreendida não será destruída. Nós vamos adotar os procedimentos legais para que o equipamento seja destinado a ações de fiscalização ambiental do ICMBio”, ressaltou o delegado.

O ministério, ainda na madrugada de sexta-feira, após receber denúncia de uma entrada ilegal de supostos garimpeiros nas terras Xipaia, intensificou o trabalho de vigilância que realiza na região.

Homens da Força Nacional e da PF foram deslocados por via aérea até a aldeia Karimã para reforçar a segurança da tribo por conta da suspeita de que os garimpeiros estariam armados.

Além da Força Nacional e da PF, a ação contou com a atuação de representantes da Funai do ICMBio e Ibama.

O território Xipaia possui cerca de 179 mil hectares de extensão e fica localizado a 400 km da cidade de Altamira, região sudeste do Pará. As aldeias localizadas em sua zona de abrangência abrigam cerca de 200 pessoas.

Mais Recentes da CNN