Após queda de rocha em Capitólio, Turismo reúne secretários estaduais para falar de risco de desastres naturais

Governo, por meio dos ministérios do Turismo e do Trabalho, quer lançar um curso de capacitação na área

Basília Rodriguesda CNN

em Brasília

Ouvir notícia

O ministério do Turismo decidiu reunir os secretários de Turismo dos Estados para falar sobre pontos turísticos com risco de desastres naturais, como o que vitimou dez pessoas em Capitólio (MG). “Vou marcar uma reunião com os secretários para uma estratégia de avaliação de risco decorrentes de desastres naturais, visando oferecer cada vez mais segurança ao turista”, afirmou o ministro do Turismo, Gilson Machado.

O encontro ocorre no fim da tarde desta segunda-feira (10). Perguntado sobre quais lugares despertam mais atenção, o ministro respondeu que “milhares”. De acordo com Machado, os que envolvem embarcações e condutores náuticos.

O governo, por meio dos ministérios do Turismo e do Trabalho, quer lançar um curso de capacitação na área, o modelo do curso está em fase de finalização.

Em nota, no fim de semana, a pasta do Turismo informou que tem trabalhado na legalização de prestadores de serviço no setor, como condutores de lancha, para auxiliar o turista na checagem de informações antes da contratação dos serviços.

“Cabe registrar que o Ministério do Turismo atua de forma contínua, em parceria com estados e municípios, na sensibilização de empreendedores, operadores e guias de turismo para ampliar a formalização do setor. Como resultado deste esforço, mais de 136 mil prestadores de serviços do país já estão no Cadastro de Prestadores de Serviços Turísticos (Cadastur). O número é recorde e representa um aumento de 100% em relação a 2017, por exemplo”, afirmou a pasta em uma nota à imprensa.

Fotos – Rocha desaba em lago de Capitólio (MG)

Mais Recentes da CNN