Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Após tragédia, Bolsonaro confirma recursos e liberação do FGTS para trabalhadores em PE

    Estado tem 14 municípios em situação de emergência após as fortes chuvas que atingiram a região de Recife desde sexta-feira (27)

    Presidente Jair Bolsonaro durante sobrevoo nas cidades do Recife e Jaboatão dos Guararapes
    Presidente Jair Bolsonaro durante sobrevoo nas cidades do Recife e Jaboatão dos Guararapes Reprodução/Twitter

    Pedro Nogueirada CNN

    em Brasília

    Após a declaração de situação de emergência em 14 municípios pernambucanos, incluindo Recife, Olinda e Jaboatão dos Guararapes, o presidente Jair Bolsonaro (PL) confirmou nesta segunda-feira (30) que essas cidades terão acesso a recursos federias para reconstrução e auxílio à população. Essa etapa é requisito para que as prefeituras possam acessar recursos federais.

    Bolsonaro anunciou também a liberação do empréstimo do Benefício de Prestação Continuada (BPC) sem juros. O benefício é destinado para idosos e pessoas com deficiência, que vão poder fazer a antecipação do pagamento e pegar mais uma parcela, que corresponde a um salário-mínimo. O pagamento poderá ser feito em até 36 meses, sem encargos.

    A Caixa Econômica Federal vai liberar o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) em até 5 dias, vai pausar todas as linhas de créditos para pessoa física e micro e pequenas empresas em até três meses. Todos os pagamentos serão feitos pelo aplicativo Caixa Tem, o sistema usado para o auxílio emergencial.

    O recurso anunciado não é novo. Vem de duas medidas provisórias que foram assinadas em janeiro pelo presidente Jair Bolsonaro, liberando um crédito extraordinário de R$ 1 bilhão de reais.

    Metade desse dinheiro é para resposta, ou seja, auxílio imediato: assistência humanitária, colchões, água e combustível para resgate, além de restabelecer serviços essenciais, como limpeza urbana, abertura de estradas bloqueadas, e reativação da rede de energia elétrica e de sistemas de água.  Outros R$ 500 milhões são para reconstrução e recuperação de infraestrutura e de casas destruídas.

    O Ministério da Cidadania levou equipes de assistência social a Pernambuco. O Ministério da Justiça disponibilizou equipes da Policia Rodoviária Federal e da Força Nacional de Segurança, que inclui bombeiros e agentes da Defesa Civil.