Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Assista: Câmeras de PMs mostram abordagem ao motorista de Porsche após acidente

    Empresário Fernando Sastre de Andrade Filho deixou o local, ao lado de sua mãe, sem realizar o teste de bafômetro; acidente matou motorista de aplicativo na zona leste de São Paulo

    Marcos Guedesda CNN

    Imagens registradas pelas câmeras corporais de policiais militares mostram o momento da abordagem ao empresário Fernando Sastre de Andrade Filho, logo após provocar o acidente com uma Porsche que resultou na morte do motorista de aplicativo Ornaldo da Silva Viana, na zona leste de São Paulo.

    Fernando, de 24 anos, conduzia a Porsche a 156 km/h, às 2h30 do dia 31 de março, instantes antes de atingir a traseira do Renault Sandero, guiado por Ornaldo, de 52 anos, na Avenida Salim Farah Maluf.

    Na abordagem dos policiais, Fernando estava acompanhado da mãe, Daniela Cristina de Medeiros Andrade, e deixou o local sem realizar o teste do bafômetro, apesar de admitir aos policiais que havia deixado uma festa.

    Os policiais abordaram Fernando quando ele tentava deixar o local ao lado da mãe. Veja no vídeo abaixo:

    Os dados do empresário foram registrados pelos policiais. Questionado sobre como teria ocorrido o acidente, o motorista da Porsche declarou: “Estava saindo com o Marcus (amigo), estávamos indo para casa, aí aconteceu um acidente horrível… O Marcus se machucou. A gente estava saindo da festa, a gente ia para minha casa, jogar sinuca, e do nada aconteceu um acidente horrível, não lembro mais de nada”.

    A mãe de Fernando pressionou os policiais a liberar o jovem, dizendo que o levaria ao hospital. Eles não quiseram atendimento pelo Corpo de Bombeiros.

    O amigo de Fernando, o estudante de medicina Marcus Vinicius Machado Rocha, de 22 anos, recebeu alta no dia 12 de abril.

    Polícia pede pela terceira vez prisão de motorista

    A Polícia Civil de São Paulo pediu, pela terceira vez, a prisão de Fernando. O inquérito que investiga o caso foi concluído, nesta quinta-feira (25), com o indiciamento do empresário por homicídio com dolo eventual, lesão corporal e fuga do local do acidente.

    A investigação do 30º DP (Tatuapé) concluiu que Fernando assumiu o risco de matar (homicídio com dolo eventual), feriu gravemente o estudante de medicina Marcus Vinicius Machado Rocha (lesão corporal), e foi embora sem fazer o teste do bafômetro (fuga do local).