Aulas voltam em fevereiro independente da cor do Plano São Paulo, diz secretário

Cidades que discordarem terão de apresentar "justificativa plausível", afirma Rossieli Soares

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

 A volta às aulas, marcada pelo governo estadual para 1º de fevereiro, vai acontecer independente da classificação das cidades no Plano São Paulo. Quem garante é o secretário estadual de Educação, Rossieli Soares, em entrevista à CNN nesta sexta-feira (15). 

“Vamos voltar independente da cor do Plano São Paulo, que prevê agora permissão de atividades presenciais mesmo em caso de bandeira vermelha. E não terá 30, 35 alunos por sala, como a escola anterior à pandemia: estamos falando em sete, oito, dez alunos por sala em formato de rodízio. O que não dá é para estar com tudo aberto, funcionando, e as escolas, que são fundamentais, essenciais para a sociedade, fechadas”, afirma.

 

Rossieli Soares, secretário estadual de educação de São Paulo (15.jan.2021)
Rossieli Soares, secretário estadual de educação de São Paulo (15.jan.2021)
Foto: Reprodução/CNN

O secretário defende o retorno às salas de aula, observando os cuidados. “Temos que priorizar as crianças para colocar em um ambiente controlado, não é solto na rua, na praia, em festa com adolescentes que vamos combater a pandemia. Temos que fechar as outras coisas para que as escolas funcionem, é isso que o mundo está fazendo. Se tiver que fechar escola, que seja a última coisa a fechar”.

Os prefeitos que não concordarem terão de dar explicações, segundo Soares. “Vamos ter que avaliar a justificativa que cada município apresentar, publicando um decreto com a justificava do fechamento. O município pode ser mais duro, mas precisa apresentar uma justificativa plausível”.

(Publicado por Amauri Arrais)

Mais Recentes da CNN