Bienal do Livro do Rio chega ao fim com recorde de vendas e 250 mil visitantes

Segundo a organização, média foi de oito livros comprados por pessoa que passou pelos pavilhões do Riocentro nos dez dias de evento

Visitantes na Bienal do Livro do Rio de Janeiro
Visitantes na Bienal do Livro do Rio de Janeiro Divulgação/Bienal do Livro RJ

Beatriz Puenteda CNN*

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

A 20ª Edição da Bienal do Livro do Rio de Janeiro encerrou os dez dias de evento com recorde de vendas. Das 250 mil pessoas que passaram pelos pavilhões do Riocentro, na Zona Oeste do Rio de Janeiro, 99% compraram pelo menos um livro.

A média foi de oito livros por visitante da feira, que ocorreu entre 3 e 12 de dezembro. Contudo, a organização não divulgou o número exato de exemplares vendidos.

Segundo o balanço oficial, entre os visitantes presenciais, 34,5% estiveram no evento pela primeira vez e 50,8% eram jovens entre 18 e 25 anos. Pela primeira vez em modelo híbrido, o evento alcançou, ou todo, cerca de um milhão de pessoas com a transmissão online das mesas de debates.

“As vendas da Bienal 2021 foram muito surpreendentes! Nos impressionou o apetite dos visitantes. A programação cultural foi outro sucesso, com as sessões cheias presencialmente e com boa audiência online”, destacou Marcos da Veiga Pereira, presidente do Sindicato Nacional dos Editores de Livros (Snel).

Para as mais de 85 editoras participantes, o aumento das vendas foi uma realidade. Em relação a 2019, o índice entre as empresas variou de 20% a 120%.

A obra de não-ficcção mais vendida é a biografia do ator e produtor de cinema Will Smith: “Will”. Entre os autores nacionais, o maior sucesso foi o romance “O amor não é óbvio”, de Elayne Baeta. Já a ficção mais comprada foi “É assim que acaba”, da escritora estadunidense Colleen Hoover.

A chamada Estação Plural, espaço de debates do evento, contou com mais de 180 convidados. Lázaro Ramos, Conceição Evaristo, Julia Quinn, Gabriela Prioli, Muniz Sodré e Lulu Santos foram alguns dos nomes que participaram das palestras e rodas de conversa abertas ao público.

Entre os visitantes, quase 70 mil foram estudantes das redes públicas municipal e estadual. Alunos e professores receberam vouchers para adquirir obras na feira. Mais de 50 mil docentes também compareceram ao evento.

*Sob supervisão de Stéfano Salles

Mais Recentes da CNN