Capitais brasileiras enviam carta-compromisso para Conferência do Clima

Meta coletiva é a neutralização da emissão de gases do efeito estufa até 2050

Carta-compromisso foi assinada pelo fortalecimento da defesa ambiental em fórum no Rio de Janeiro
Carta-compromisso foi assinada pelo fortalecimento da defesa ambiental em fórum no Rio de Janeiro Tânia Rêgo/Agência Brasil

Marcela Monteiroda CNN

no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

O Fórum CB27, encontro anual que discute crescimento econômico com preservação ambiental, terminou, nessa sexta-feira (22), no Rio de Janeiro, com a assinatura de uma “carta-compromisso” pelo fortalecimento da defesa ambiental. Secretários de meio ambiente das 26 capitais e do Distrito Federal querem que as cidades ganhem protagonismo na tomada de decisões.

O documento será levado pelo secretário de meio ambiente do Rio de Janeiro, Eduardo Cavaliere, coordenador nacional do fórum, à Conferência do Clima das Nações Unidas (COP-26). Cavaliere quer que os governos locais participem das metas climáticas.

“É uma mensagem conjunta de todos os secretários a fim de proteger, defender o meio ambiente. Temos aqui representantes de cerca de 50 milhões de pessoas. Queremos o protagonismo para os governos locais. Não podemos mais esperar a esfera estadual ou federal”, afirma.

A meta coletiva é a neutralização da emissão de gases do efeito estufa até 2050. Cada município tem seu planejamento, de acordo com suas características. Manaus quer investir em um transporte público menos poluente. Salvador fala em usar mais ciclovias. O Rio de Janeiro pensa em hortas urbanas. Essas são algumas alternativas sustentáveis que estão sendo analisadas.

Adriana Mandarino, Secretária de meio ambiente do Distrito Federal, lembra que a previsão é que a sua região lide com os extremos de forma mais frequente. Secas e chuvas cada vez mais intensas. Consequências já das alterações climáticas.

“Precisamos ficar atentos a essas questões. Já temos um plano pensado para ações na prática. Queremos mudança da energia fotovoltaica nos prédios públicos. Eletrificação da frota de carros públicos. Cuidado e mudança do uso da terra, aqui falando de loteamentos e condomínios”, concluiu.

O Fórum CB27 realizou seu 22º encontro nacional na capital fluminense. Foram 3 dias de discussões a fim de conduzir um debate qualificado sobre os desafios do desenvolvimento sustentável e o papel dos municípios nesse cenário.

Mais Recentes da CNN