Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Caso Hadassa: corpo de menina de 4 anos é encontrado após prisão de suspeito

    Preso é primo da mãe da vítima e foi agredido por populares antes da chegada da PM

    Rafaela CascardoBruno Laforéda CNN

    Em ação conjunta das polícias civil e militar do Rio de Janeiro, o homem acusado de estuprar e matar a menina Kemilly Hadassa Silva, de 4 anos, foi preso na noite deste domingo (10). O corpo da criança foi encontrado pelos agentes dentro de um saco de ração deixado em um valão em Nova Iguaçu, na Baixada Fluminense.

    O preso, identificado como Reynaldo Rocha Nascimento, é primo da mãe da vítima e confessou o crime. Ele já foi condenado por roubo.

    Kemilly Haddassa estava desaparecida desde a madrugada do último sábado (9). A mãe da menina havia deixado a criança em casa dormindo, com mais dois irmãos, de 7 e  8 anos, para ir a uma festa. Quando retornou, pela manhã, a criança estava desaparecida.

    O suspeito foi localizado em casa e agredido por vizinhos. Durante as agressões, foi salvo por policiais militares, que levaram o criminoso à delegacia.

    Enquanto Reynaldo era ouvido, policiais continuavam em busca da garota. O corpo foi encontrado na noite de ontem, dentro de um saco de ração, em um valão próximo à casa do autor do crime.

    A polícia civil teve dificuldade para realizar a perícia no local, pois os moradores da região tentavam agredir e ameaçavam matar o suspeito, que estava presente.

    Reynaldo confessou o crime. Ele relatou às autoridades que sabia que a criança estava sozinha em casa. O criminoso disse que estuprou a menina, que começou a chorar. Para evitar ser descoberto, ele matou a criança asfixiada.

    O homem foi preso preventivamente e a investigação continua para identificar mais detalhes do crime. Outras pessoas ainda podem ser responsabilizadas.