Ciclones: saiba quais são os tipos e como são classificados

Os eventos surgem, principalmente, sobre os oceanos, em geral em regiões tropicais; fenômenos podem durar vários dias e se deslocar por longas distâncias

Chuva em Porto Alegre (RS); estado foi atingido pelo ciclone Yakecan
Chuva em Porto Alegre (RS); estado foi atingido pelo ciclone Yakecan Caroline Ferraz/ Sul21 / Reprodução

Ingrid Oliveirada CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Ciclones são tempestades que se formam em áreas de baixas pressão. Em outras palavras, apresentam pressão menor que suas áreas vizinhas de mesmo nível, e são gerados pela convergência dos ventos. Essa situação resulta em ventos que se movem no sentido horário no Hemisfério Sul.

A chegada do ciclone Yakecan ao Brasil na segunda-feira (16) deixou o país em alerta para uma semana de baixas temperaturas e possibilidade de chuva e ventos fortes, em especial no Sul e Sudeste.

Segundo o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), as rajadas de vento podem chegar a 100 quilômetros por hora.

Tipos de ciclones

Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC), do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), os ciclones surgem principalmente sobre os oceanos, em geral em regiões tropicais [entre os trópicos de Câncer e Capricórnio], podem durar vários dias e se deslocar por longas distâncias, tornando-se, em alguns casos, muito intensos.

Também há os casos em que esses fenômenos ocorrem fora das regiões tropicais. Quando ocorrem fora dessas zonas, recebem o nome de ciclones extratropicais.

Nos eventos tropicais, a energia vem da evaporação da água do mar. Já nos extratropicais, há uma frente fria associada. Os ventos são mais fracos e a energia vem de contrastes térmicos horizontais, ou seja, massa de ar frio próximo a uma massa de ar quente.

Ventos

O CPTEC explica que a escala mais conhecida, baseada na velocidade do vento, inclui níveis.

Os ciclones tropicais têm vento de até 119 km/h. Quando atingem mais de 119 km/h, os ciclones são classificados como furacões. A intensidade dos furacões é medida de acordo com a pressão no centro e também pela velocidade do vento.

Quando ocorre no leste do Oceano Pacífico ou no Oceano Atlântico, o fenômeno é chamado de furacão. Contudo, quando acontece no oeste do Pacífico (mais especificamente na Ásia), é chamada de tufão.

Esses eventos são diferentes dos tornados, que são ventos giratórios em forma de funil. Normalmente, os tornados são formados em terra, com diâmetro (junto ao solo) de até algumas dezenas de metros.

O CPTEC diz que o tornado é considerado o fenômeno meteorológico mais destrutivo, já que a velocidade do vento pode superar 400 km/h, mas, em comparação com os furacões, atinge áreas muito menores e dura menos tempo (de alguns minutos a cerca de uma hora).

Ciclone Yakecan

A passagem do ciclone Yakecan deixou pelo menos uma pessoa morta no Rio Grande do Sul até a noite desta terça-feira (17).

Um pescador de 51 anos morreu quando estava num barco e tentava chegar a Porto Alegre. O corpo foi encontrado no Lago Guaíba na manhã desta terça.

Em Porto Alegre, as aulas foram suspensas na terça-feira durante os turnos da tarde e da noite foram suspensas. Segundo a prefeitura, a decisão “protege alunos, professores e funcionários”. A área da saúde municipal também está sendo afetada.

 

*Com informações de Agência Brasil

Mais Recentes da CNN