Cidade de São Paulo inicia testagem dupla para identificar Covid e Influenza

Em entrevista à CNN, o secretário de Saúde Edson Aparecido anunciou plano para identificar variantes dominantes na cidade

Teste contra o coronavírus
Teste contra o coronavírus Walterson Rosa/MS

Raphael CoracciniLayane Serranoda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O município de São Paulo iniciou nesta quarta-feira (5) testagem dupla para identificar casos de Covid-19 e Influenza na cidade, segundo o secretário de Saúde Edson Aparecido, que falou à CNN.

“A cidade iniciou uma campanha de testagem dupla. Se (o paciente) testa positivo para Covid, nós fazemos um segundo teste, PCR. E, se testa negativo, testamos para Influenza. Com isso, esperamos em 15 dias ter um painel muito preciso sobre a predominância de variantes”, explica o secretário.

Aparecido disse que, os testes dos últimos sete dias já dão algumas indicações. No período, São Paulo registrou um aumento de 30% nos casos de Covid-19, e a cepa Ômicron tem 52% de prevalência na cidade. “Essa testagem que iniciamos hoje nos permitirá em 10 dias ter ideia precisa de qual variante é prevalente na cidade de São Paulo”, avaliou.

Ele afirma que o crescimento de casos não deve ter impacto, por enquanto, no número de internações, mas ressalta o aumento da pressão hospitalar por conta dos casos de gripe. “Temos, sim, uma pressão de internações para Influenza: 405 leitos na Brasilândia e 129 leitos no Guarapiranga (hospitais especializados) estão ocupados, algo em torno de 80%”, afirma.

O tempo para atendimento nas unidades públicas de Saúde nas próximas semanas pode aumentar por conta da testagem dupla, diz o secretário, mas ele avalia como necessário o procedimento. “Vamos testar as pessoas sintomáticas porque esses eventualmente podem precisar de tratamento, acompanhamento e eventualmente de internação”, disse.

Hoje, a média diária de atendimento é de 20 mil pessoas nas UBS e outras 20 mil pessoas nas UPAs com síndrome gripal.

Carnaval

Aparecido diz que a Prefeitura de São Paulo vai definir sobre a manutenção das festas de carnaval na cidade na próxima quinta-feira (6), quando a vigilância sanitária apresentará todos os estudos que fizemos durante a última semana.

Apesar de não comentar sobre a definição que deve ser anunciada na quinta pelo prefeito, o secretário diferenciou eventos abertos e sem controle, como carnavais de rua, de festejos em ambientes fechados.

“Temos o exemplo dos estádios, onde o passaporte é exigido, com teste e máscara, que tem dado resultado. Tem ambiente onde existe a possibilidade de ter ambientes controlados, e outros que não”, disse.

“Evento com mais de 500 pessoas já estão liberados em todo o país, desde que apresentado o comprovante de vacinação. Isso é um ambiente sanitário controlado, o que difere de um ambiente com milhões de pessoas circulando sem controle”, avaliou.

Mais Recentes da CNN