Cidades próximas à Capitólio (MG) decidem restringir acesso aos cânions

Decisão foi tomada em comum acordo após visita técnica da Defesa Civil

Trabalho dos Bombeiros em lago de Capitólio (MG)
Trabalho dos Bombeiros em lago de Capitólio (MG) CBMMG

Henrique AndradePedro Osorioda CNN

São Paulo

Ouvir notícia

São José da Barra (MG) e São João Batista da Glória (MG), cidades vizinhas a Capitólio (MG) publicaram decretos nesta quinta-feira (13) em que restringem o acesso às áreas dos atrativos turísticos próximas aos cânions, onde ocorreu a queda do paredão que matou 10 pessoas no último sábado (8).

Os documentos foram publicados pelos municípios em comum acordo após visita técnica da Defesa Civil de Capitólio, acompanhada de representantes da Defesa Civil Estadual e do Poder Executivo.

São José da Barra proibiu as atividades de banho no Vale dos Tucanos e Cânions da Hidrelétrica (Morro dos Cabritos) e limitou o número de embarcações na área a três por vez, que devem respeitar a velocidade máxima de três nós.

O tempo máximo de permanência nos atrativos será de 10 minutos. No período de abertura de vertedouros da Hidrelétrica de Furnas fica expressamente proibida a navegação no local.

Nesta quarta-feira (12), a última vítima internada da tragédia em Capitólio (MG) recebeu alta. Pelo menos 32 pessoas feridas após um grande bloco de pedra atingir três embarcações na região dos cânions.

No início desta semana, a Polícia Civil de Minas Gerais concluiu a identificação de todas as dez vítimas do ocorrido. Todas eram naturais de MG e SP e tinham entre 14 e 68 anos.

Mais Recentes da CNN