Comissão da Câmara pretende ouvir presidente do Inep sobre impacto no Enem

Debandada no órgão que organiza o exame é gravíssima e pode levar a pedido de adiamento da prova, disse deputada que preside o grupo

Leandro Resende

Ouvir notícia

A deputada federal Professora Dorinha (DEM-TO) afirmou à CNN que a crise no Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais (Inep), órgão responsável pelo Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), é “gravíssima”, e que pretende ouvir o presidente do instituto, Danilo Dupas, nesta quarta-feira (10), em audiência da Comissão de Educação da Câmara dos Deputados.

Pelo menos 30 coordenadores pediram demissão nesta segunda-feira (8). Presidente do grupo, a parlamentar considera que é urgente ouvir o responsável pela aplicação do exame, que é a principal porta de entrada para as universidades brasileiras, e que esclarecimentos são necessários para saber se será preciso ou não adiar o exame, marcado para 21 e 28 de novembro.

A comissão deverá decidir se convoca, também, o ministro da Educação, Milton Ribeiro. O pedido foi feito pelo presidente da Frente Parlamentar Mista da Educação, deputado federal Professor Israel (PV-DF), conforme revelado pela analista da CNN Basília Rodrigues. A próxima reunião do órgão está pautada para quarta-feira (10).

Convocação “mais fácil”

Para a presidente da Comissão de Educação, a convocação do presidente do Inep é “mais fácil”, porque já há um requerimento aprovado para a ida do chefe do órgão que comanda o Enem. “Ele viria para falar de outro assunto, mas o momento é muito urgente”, afirmou.

Segundo professora Dorinha, em conversa com os coordenadores estaduais do Inep, é preciso detalhar mais os fatos que levaram aos pedidos de demissão.

“Tem quem fale que envolve a segurança do exame. Isso precisa ser explicado, é muito grave, tem um impacto muito grande sobre a prova, faltando poucos dias para a aplicação do exame”, disse.

Mais Recentes da CNN