Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Como administrar rotina de estudos na reta final para o Enem?

    Neste ano, provas serão aplicadas nos dias 5 e 12 de novembro; momento é de revisar conteúdos

    Inventar novidades na hora de revisar conteúdos não é boa estratégia, é melhor fazer o que já se sabe que funciona para cada um
    Inventar novidades na hora de revisar conteúdos não é boa estratégia, é melhor fazer o que já se sabe que funciona para cada um Banco de imagens/Pexels/RF._.studio

    Da CNN*

    São Paulo

    Com a proximidade do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), aplicado neste ano nos dias 5 e 12 de novembro, é importante que os estudantes administrem a rotina de estudos de forma estratégica e produtiva para garantir que tenham bons resultados na revisão dos conteúdos nestas duas semanas antecedentes.

    “A palavra-chave deste momento é estratégia, e uma estratégia com dois focos. O primeiro é administração do tempo, que está curto, e, por isso, é preciso saber usá-lo da melhor forma possível. E o segundo é a seleção de técnicas de estudo para fazer uma revisão produtiva”, diz a professora Claudia Fernandes.

    O estudante deve lembrar que revisão não é estudar todo o conteúdo novamente. Tentar fazer isso pode gerar ansiedade e frustração, já que, em apenas duas semanas, não será possível estudar tudo o que foi visto ao longo do ano letivo todo.

    A estratégia sugerida pela professora Claudia Fernandes para a revisão é focar nos assuntos que mais caíram nas últimas edições do Enem. Há diversos sites que informam esses conteúdos na internet para os estudantes, podendo ser encontrados em uma busca simples.

    “Sabendo quais conteúdos merecem uma atenção maior, agora é a vez de seguir um cronograma de estudos para os dias que faltam. O cronograma deve ser organizado primeiro para as provas de linguagens, redação e ciências humanas, que serão feitas no primeiro domingo. E ciências da natureza e matemática ficam para a segunda semana”, diz ela.

    A forma de revisar os conteúdos deve ser aquele que funciona melhor para cada estudante. Não vale a pena tentar inventar uma nova técnica na reta final, sem saber se ela vai ser produtiva.

    “Assistir a videoaulas, fazer simulados, fazer resumo, refazer provas anteriores, elaborar mapa mental. O importante é saber o que funciona melhor para cada um. Não existe fórmula mágica ou receita pronta”, explica a professora.

    “Feito isso, agora é importante respirar fundo, tentar manter a tranquilidade e aguardar o momento de fazer a prova”, finaliza.

    Tempo dividido para lazer e descanso

    A rotina na reta final de antes das provas não deve ser organizada apenas em relação ao tempo para revisão, mas considerar também o tempo de descanso, de lazer e atividade física, garantindo a manutenção de uma boa saúde.

    “Esses três itens são pessoais, também não há receita padrão. É importante se conhecer e se perguntar: quanto tempo eu consigo me manter estudando sem perder o foco? E respeitar esse tempo”, diz a professora Claudia Fernandes.

    “É importante perguntar: que atividade, hobby, me relaxa, me tranquiliza, me distrai, e adotar essa atividade diariamente, mesmo que seja um pouquinho. A mesma coisa com atividade física. E por fim, e muito importante: quantas horas de sono eu preciso para ter um descanso reparador, para acordar com energia suficiente para recomeçar no dia seguinte?”, explica.

    Veja também – Dois Lados: Deputadas debatem retorno de aulas de educação sexual nas escolas

    *Publicado por Pedro Jordão, da CNN, em São Paulo