Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    De drones a objetos sexuais: transporte público de São Paulo tem mais de 53 mil itens esquecidos

    Levantamento da Secretaria dos Transportes Metropolitanos aponta dados dos primeiros meses deste ano

    Busca pelos proprietários de objetos esquecidos envolve cruzamento de informações
    Busca pelos proprietários de objetos esquecidos envolve cruzamento de informações Divulgação CPTM

    Thiago Félixda CNN São Paulo

    Somente em 2024, mais de 53 mil objetos foram esquecidos pelos passageiros do transporte público na região metropolitana de São Paulo.

    O levantamento realizado pela Secretaria dos Transportes Metropolitanos aponta que destes itens, quase 17 mil foram recuperados.

    Os principais objetos esquecidos incluíram cartões diversos, bilhetes de transporte, documentos pessoais, carteiras, crachás, chaves e celulares, de acordo com o relatório.

    Outros itens inusitados também compõem a lista: drones, muletas, lavatórios, malas de viagem, carrinhos de bebê de supermercado, dentaduras, cadeiras de rodas, luvas de boxe, macas de massagem e objetos sexuais.

    O processo de busca ativa envolve o cruzamento de informações de diversos sites e bancos de dados para identificar possíveis proprietários.

    A equipe das Centrais de Achados e Perdidos (CAPs) realiza uma pesquisa com base em pistas, incluindo consultas ao Diário Oficial, contato com organizações, instituições e pessoas que possam atuar como intermediários.

    Posto de objetos achados e perdidos no transporte de SP / Governo de SP

    A CAP da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM) começou a operar em outubro de 1999, com o registro de dados iniciado em maio de 2006.

    Veja objetos curiosos que pessoas esquecem no transporte de SP