Depois de 12 dias de chuvas, governo do Tocantins declara emergência

Decreto libera contratos de licitação para serviços em regiões afetadas, mesmo depois de Bombeiros e Defesa Civil anunciarem “situação sob controle”

São Miguel do Tocantins, que foi atingido pela a cheia do rio Tocantins
São Miguel do Tocantins, que foi atingido pela a cheia do rio Tocantins Reprodução/Facebook/Governo do TO

Raphael Coraccinida CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

O governador do Tocantins, Wanderlei Barbosa (sem partido), decretou na quarta-feira (5) emergência em razão das inundações causadas pelas fortes chuvas que atingiram o estado da região Norte do país.

Com o decreto, o governador dispensa o processo de licitação para aquisição de bens e serviços relacionados às atividades de resposta às enchentes. Além disso, fica autorizada a mobilização de todos os órgãos e entidades da administração do estado para atuar nas regiões afetadas.

Desde o início das chuvas, há 12 dias, o estado registra um total de 296 desabrigados e de 236 desalojados.

Apesar da decretação do estado de emergência, os níveis das usinas hidrelétricas do estado, que poderiam oferecer um risco ainda maior para as regiões, encontram-se em situação menos preocupante a essa altura.

Segundo os Bombeiros e a Defesa Civil, a situação está sob controle, e a tendência para os próximos dias é que os níveis de água continuem baixando.

A Usina Hidrelétrica de Peixe Angical, na cidade de Peixe, chegou ao pico de 14.000 m3/s e hoje está operando na média de 6 mil m3/s.

Mais Recentes da CNN