Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Dino anuncia permissão de entrada de garrafas de água em espetáculos

    Segundo anúncio do ministro, materiais devem ser de uso pessoal e estar em material adequado; medida vale imediatamente

    Ministro Flávio Dino em Brasília: Conib repudiou declaração
    Ministro Flávio Dino em Brasília: Conib repudiou declaração 1/11/2023 REUTERS/Adriano Machado

    Marina Toledoda CNN

    em São Paulo

    O ministro da Justiça e Segurança Pública, Flávio Dino, anunciou que, a partir deste sábado (18), será permitida a entrada com garrafas de água em shows e a disponibilização gratuita da bebida em casos de alta exposição ao calor.

    “A partir de hoje, por determinação da Secretaria do Consumidor do Ministério da Justiça, será permitida a entrada de garrafas de ÁGUA de uso pessoal, em material adequado, em espetáculos”, escreveu em suas redes sociais.

    “E as empresas produtoras de espetáculos com alta exposição ao calor deverão disponibilizar água potável gratuita em ‘ilhas de hidratação’ de fácil acesso”, acrescentou.

    Segundo o ministro, a medida vale imediatamente. “A Secretaria Nacional do Consumidor tomará as providências cabíveis para a fiscalização, com a colaboração dos Estados e dos Municípios, bem como atuação da Polícia, se necessário”, finalizou.

    Mais cedo, Dino havia orientado o secretário Nacional do Consumidor do Ministério da Justiça, Wadih Damous, a adotar providências cabíveis quanto às denúncias de vedação ou ausência de disponibilidade de água para os consumidores que foram ou irão a shows durante a onda de calor no país.

    Uma fã morreu e mais 1.000 pessoas desmaiaram durante o 1º show de Taylor Swift no Brasil, realizado na noite de sexta-feira (17) no Estádio Nilton Santos, o Engenhão, no Rio de Janeiro.

    Em entrevista à CNN, o secretário disse que é necessário que haja bebedores e que se possa entrar com garrafas plásticas de água. “A produtora tem que se responsabilizar por isso.”

    Damous afirmou que a medida é emergencial, mas que ainda será investigado o que aconteceu durante o show que levou ao mal-estar de mais de mil pessoas.

    “E as responsabilidades serão atribuídas”, acrescentou.