Ex-mulher de Jairinho diz ter sido agredida quando fazia malas para a lua de mel

Informação está no depoimento prestado por Ana Carolina na sexta-feira e obtido pela CNN

Momento da prisão do Dr. Jairinho
Momento da prisão do Dr. Jairinho Foto: Reprodução/Polícia Civil

 Stéfano Salles e Thayana Araújo, da CNN no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

 Ex-mulher Dr. Jairinho, com quem teve dois filhos, um menino de quatro anos e uma menina de 14, a dentista Ana Carolina Ferreira Netto relatou à Polícia Civil que foi agredida pelo vereador poucos dias após o casamento, no momento em que preparava as bagagens para a viagem em lua de mel. As informações estão no Termo de Declaração, obtido pela CNN.

O fato teria ocorrido em dezembro de 2013, quando o casal já estava junto havia 15 anos, mas a cerimônia de casamento ocorrera há poucos dias. Enquanto preparava as malas, Ana relatou ter recebido uma ligação, de número restrito. Quando o atendeu, uma mulher a ofendia e dizia que o vereador, que acabara de sair, sob alegação de que encontraria um amigo, na verdade, sairia para encontrá-la.

Ana disse não ter acreditado na declaração, e desceu em busca do vereador. Quando o encontrou, ele estaria no carro, ao telefone, falando com uma mulher. Ela disse então que o relacionamento estava acabado, e o vereador foi atrás dela, iniciando uma discussão. A dentista começou então a desfazer as malas. A discussão se intensificou, e o vereador a teria agredido fisicamente, com chutes na canela.

Na ocasião, Ana registrou um boletim de ocorrência contra Jairinho. O relacionamento dos dois acabou, mas foi retomado seis meses depois. Com a retomada, a dentista decidiu retirar a queixa contra o companheiro.

 

Discordância sobre foto

No depoimento, Ana disse ainda ter sido surpreendida com uma foto que surgiu em uma rede social, em um perfil atribuído a Henry. A imagem mostrava o filho mais novo do casal com Henry, e a legenda dizia ser de uma viagem juntos, em janeiro de 2020, e que teria marcado o início de uma amizade entre as crianças.

O termo de declaração diz que a dentista relatou ter ficado “perplexa, indignada e revoltada, uma vez que foi usada a imagem de seu filho, sem a autorização e com uma legenda completamente mentirosa”, cita um trecho do documento.

Ana relatou ter pedido à família do vereador que as imagens fossem removidas da rede, e elas foram excluídas horas depois. Segundo ela, essa foi a única vez que o filho e Henry se viram. No depoimento, Ana diz acreditar que a foto tenha sido parte de uma estratégia de defesa do vereador.

Advogado do vereador, André França Barreto disse que não teve acesso oficial ao conteúdo do depoimento, e nem mesmo ao pedido de prisão de Dr. Jairinho. Destacou que só soube que a ex-mulher do parlamentar prestara depoimento por meio das matérias em veículos de comunicação e que, por isso, não teria condições de comentar o assunto.

Pedido de prisão

Jairinho e a mãe de Henry Borel de Medeiros, Monique de Medeiros, foram presos na última quinta-feira, de forma temporária, por 30 dias. Eles são investigados pela morte do menino de quatro anos, encontrado morto no apartamento do casal, na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, no dia oito de março.

Um laudo Instituto Médico Legal (IML) aponta que o menino teve diversas lesões graves no corpo, que provocaram hemorragia interna e laceração do fígado, apontadas como causas da morte.

O pedido de prisão temporária foi embasado na alegação de que o casal obstruía as investigações e intimidava testemunhas. Procurada, a defesa do vereador não se manifestou até o momento. Ele está preso em Bangu 8, no Complexo Penitenciário de Gericinó, na Zona Oeste do Rio. Já Monique está no Instituto Penal Ismael Sirieiro, em Niterói, Região Metropolitana.

 

Tópicos

Mais Recentes da CNN