Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Há 14 mil pontos com risco de desabamento no Brasil, diz Waldez Góes

    Em entrevista à CNN, o ministro da Integração e do Desenvolvimento Regional afirmou que serão construídas casas via Defesa Civil

    Lucas RochaGustavo Uribeda CNN

    em São Paulo e em Brasília

    O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional reconheceu o estado de calamidade pública em São Sebastião, Caraguatatuba, Guarujá, Bertioga, Ilhabela e Ubatuba, cidades do litoral paulista impactadas pelas fortes chuvas no último fim de semana.

    O objetivo é agilizar as medidas de assistência à população afetada, restabelecimento de serviços essenciais e reconstrução de infraestrutura pública danificada.

    Em entrevista à CNN, o ministro Waldez Góes afirmou que serão construídas casas via Defesa Civil.

    “Nós temos aqui levantados pelo menos 14 mil pontos no Brasil inteiro de alto risco ou muito risco de desabamento de encostas. Isso que aconteceu lá em São Sebastião e que já aconteceu em Teresópolis e outras regiões no país, temos 14 mil pontos. Nesses pontos mapeados pela Defesa Civil nacional, moram quase 4 milhões de pessoas”, disse o ministro.

    Góes afirmou que o desenvolvimento de projetos preventivos passa pelo investimento em novos conjuntos habitacionais para a realocação de famílias que vivem em áreas de risco.

    “Então, o que tem que ter agora: projetos preventivos. Voltar o Minha Casa, Minha Vida, que o presidente Lula já anunciou na Bahia. Retomar a conclusão dos conjuntos habitacionais e lançar novos conjuntos habitacionais é fundamental para prevenção”, disse. “Os planos de assistência e reconstrução estão acontecendo. Na parte emergencial, a Defesa Civil pode reconstruir a casa das pessoas que as perderam”, afirmou.

    O Ministério da Integração e do Desenvolvimento Regional, por meio da Defesa Civil nacional, repassou, entre os dias 13 e 17 de fevereiro, mais de R$ 28,7 milhões para ações de defesa civil em 50 cidades afetadas por desastres naturais nos estados de Santa Catarina, Minas Gerais, Bahia, Maranhão, Rio Grande do Sul, Pará, Paraná, Rio de Janeiro, Goiás e São Paulo.