Inep: Atraso de prova que avalia educação básica coloca resultado em risco

Provas são importantes porque refletem o nível de aprendizagem dos estudantes avaliados

Atividades escolares durante a pandemia de Covid-19
Atividades escolares durante a pandemia de Covid-19 Divulgação

Basília RodriguesRodrigo Maiada CNN

em Brasília e em São Paulo

Ouvir notícia

Com três semanas de atraso, as provas do Sistema de Avaliação da Educação Básica (Saeb) foram entregues em 88% das unidades da federação até quinta-feira (18), com base em dados do próprio Inep obtidos pela CNN. Pelo cronograma oficial, no entanto, todas as provas já deveriam ter chegado às escolas em 1° de novembro.

Essas provas são importantes porque refletem o nível de aprendizagem dos estudantes avaliados. A edição deste ano é considerada ainda mais relevante porque pode aferir os efeitos da pandemia no aprendizado. Além disso, a realização desses testes produz dados que definem as políticas públicas e o quanto de recursos cada estado irá receber. No dia 8 de novembro, quando começou a realização do Saeb, somente 21% do material previsto tinha sido entregue nos polos para aplicação. De lá para cá, mais provas foram entregues, mas o resultado da avaliação ainda está cercado por incertezas.

Com o atraso no envio das provas, servidores do Inep alertam para a possibilidade do Saeb não alcançar o número suficiente de estudantes antes do recesso escolar. Como praxe, após a realização do Exame Nacional do Ensino Médio, marcado para 21 e 28 de novembro, muitos estudantes se desmobilizam e deixam de ir às escolas, seja por decisão própria ou dispensa das instituições. Dessa forma, há risco das provas chegarem em lugares em que já não haverá alunos disponíveis para o preenchimento dos testes.

A CNN conversou com servidores que pediram demissão do Inep e dizem que o presidente do instituto Danilo Dupas foi avisado que não haveria alunos em quantidade representativa para a aplicação.

O sistema consiste em um conjunto de avaliações em larga escala que permite ao Inep realizar um diagnóstico da educação básica brasileira e de fatores que podem interferir no desempenho dos estudantes.

A aplicação do Saeb ocorre a cada dois anos na rede pública e em uma amostra da rede privada.

As médias de desempenho dos estudantes, aferidas no Saeb, somadas com as taxas de aprovação, reprovação e abandono, apuradas no Censo Escolar, compõem o Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb). O sistema existe desde 1990. A partir de 2019, além de ensino fundamental e ensino médio, a prova passou a contemplar o ensino infantil.

Procurado, o Ministério da Educação afirmou que retificou a informação, publicada nas redes do ministro, de que as provas já estavam com a empresa aplicadora desde o início de novembro.

Em nota, nesta sexta-feira, o MEC disse à CNN que as provas do Enem estão armazenadas em sigilo e segurança.

“A distribuição das provas segue plano de logística e ocorrerá no dia da realização do exame, diretamente às localidades de suas aplicações. As provas são entregues simultaneamente no Brasil inteiro, numa janela máxima de 3 horas entre a retirada do local de armazenamento e o local de aplicação”, destacou.

Mais Recentes da CNN