Início de lockdown no Maranhão teve ‘êxito’, diz governador Flávio Dino

Segundo Dino, as vias públicas da cidade e dos municípios vizinhos obtiveram uma “redução bastante expressiva” de movimento.

Da CNN, em São Paulo

Ouvir notícia

Em entrevista para a CNN na tarde desta terça-feira (5), o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), disse que o primeiro dia de lockdown — bloqueio total de atividades não essenciais — na Grande São Luís para conter o avanço do novo coronavírus obteve “muito êxito”. Este é o primeiro caso de bloqueio total no país por conta da pandemia de COVID-19.

Segundo Dino, as vias públicas da cidade e dos municípios vizinhos obtiveram uma “redução bastante expressiva” de movimento. Dino também contou que quatro governadores o contataram para saber como o lockdown está sendo na prática.

“Nos próximos dias teremos indicadores mais precisos, em comparação ao patamar anterior de distanciamento”, afirmou.

O governador acredita que o prazo de dez dias de lockdown será suficiente para alcançar o principal objetivo, que é reduzir o número de novos casos de COVID-19 e atingir cerca de 70% a 80% de isolamento social.

          Leia também:

          ‘Temos que compreender esse momento’, diz prefeito maranhense sobre lockdown

          ‘Lockdown que tem ser adotado em alguns estados e regiões’, diz médica

A Polícia Militar está bloqueando alguns pontos da ilha, permitindo o tráfego apenas das pessoas que possuem autorização. 

“A declaração [de autorização] se baseia na fidúcia da confiança, na boa-fé. É uma declaração firmada pelas empresas, pelos empregadores, e inspecionada nas barreiras tanto estaduais quanto municipais”, explicou. “Elas [declarações] são fotografadas e há um sistema de checagem por amostragem”.

Ajuda a estados e municípios

Sobre o projeto de socorro a estados e municípios que está sendo aprovado no Congresso Nacional, o Maranhão é o estado que deverá receber o menor valor por habitante, de R$ 224.

Dino afirmou que, apesar do seu estado ser o que menos receberá, valoriza “muito o esforço da Câmara e do Senado”. 

“Creio que isso dá mais legitimidade, porque se trata de um esforço sério dos deputados federais e senadores na direção do federalismo cooperativo, compreendendo a importância da manutenção de serviços essenciais”, explicou. “Então espero que a matéria seja votada, a lei seja cumprida, mesmo que haja imperfeições e pontos com os quais eu não concordo”, disse. 

 

 

Mais Recentes da CNN