Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Inmet aumenta alerta de calor para “vermelho” em nove estados

    Aviso do órgão foi ajustado para vermelho (grande perigo) em parte de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Minas Gerais, Pará, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro

    Recorde de calor em São Paulo deve ser batido hoje
    Recorde de calor em São Paulo deve ser batido hoje Rovena Rosa/Agência Brasil

    Pedro Nogueirada CNN

    em Brasília

    O Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) aumentou o grau de alerta por causa do calor em algumas regiões do país.

    O aviso foi ajustado para vermelho (grande perigo) em parte de Goiás, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Tocantins, Minas Gerais, Pará, Paraná, São Paulo e Rio de Janeiro.

    Aparecem com aviso laranja (perigo), na tarde desta quarta-feira (20), regiões da Bahia, Maranhão, Piauí, Santa Catarina, além Distrito Federal.

    O novos alertas apontam ainda temperaturas 5ºC acima da média por período maior do que 5 dias. A previsão de calor intenso agora se estende até domingo (24). Em alguns estados, acima de 40ºC.

    O que são os alertas climáticos

    Para evitar pânico e desinformação relacionados às condições de tempo, o Instituto Nacional de Meteorologia (INMET) padroniza os avisos meteorológicos, feitos em parceria com outros órgãos públicos.

    Os avisos meteorológicos são alertas de tempo severo, divididos em três categorias de severidade (amarelo, laranja e vermelho) e 17 tipos relacionados aos diferentes fenômenos meteorológicos. Os alertas incluem onda de calor, aumento ou redução excepcionais nos volumes de chuva, vento, umidade do ar, entre outros.

    Os avisos vermelhos são os mais graves e indicam risco de grandes danos, acidentes e preparação para medidas de emergência. Por isso, o INMET só emite alertas vermelhos em acordo com a Defesa Civil Nacional.

    Veja também: Impactos das mudanças climáticas

    Durante a crise das chuvas fortes no Rio Grande do Sul, por exemplo, o INMET emitiu 18 avisos meteorológicos em 7 dias, incluindo os vermelhos de chuva intensa e acumulado de chuva. Estes avisos serviram para orientar e articular a resposta aos impactos do tempo severo.

    Como os avisos são feitos

    Os órgãos de meteorologia fazem as previsões de tempo e do clima com base em modelos matemáticos, que são softwares utilizados para descrever e simular as variáveis meteorológicas (temperatura, vento, umidade, chuva, entre outras) num determinado período de tempo. O INMET usa diferentes modelos matemáticos. A partir deles, a equipe de meteorologistas define pontualmente as previsões mais confiáveis em cada modelo.

    A meteorologista Marcia Seabra, Coordenadora-Geral de Meteorologia Aplicada, Desenvolvimento e Pesquisa do INMET, reforça a importância da informação de qualidade: “banalizar os avisos é um risco. Se houver muitos avisos excepcionais, a população não vai ficar atenta às emergências verdadeiras. Por isso, é fundamental valorizar os avisos produzidos pelas instituições de confiança”.