Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Instituto do Meio Ambiente de Alagoas multa Braskem em mais de R$ 72 milhões

    Autuação já é a vigésima aplicada contra a empresa desde 2018 por danos ambientais e omissão de informções. Companhia nega irregularidades

    Imagem aérea da região da mina 18 da Braskem, em Maceió, que apresenta risco iminente de colapso
    Imagem aérea da região da mina 18 da Braskem, em Maceió, que apresenta risco iminente de colapso Reprodução/CNN

    Carolina Figueiredoda CNN

    O Instituto do Meio Ambiente do Estado de Alagoas (IMA-AL) informou, nesta terça-feira (5), que multou a petroquímica Braskem em mais de R$ 72 milhões pelos danos ambientais e pelo risco de colapso da mina 18, na região do Mutange, em Maceió. A empresa também foi autuada por omissão de informações sobre a situação da mina.

    Segundo a pasta, contando esses dois novos autos de infração, a Braskem já foi multada 20 vezes pelo IMA desde 2018.

    A primeira multa é pela degradação ambiental causada pelas atividades da empresa que, direta ou indiretamente, afetam a segurança e o bem-estar da população. A multa neste caso específico é de R$ 70.274.316,30.

    Já a segunda autuação é pela omissão de informações sobre a obstrução da mina 18, que, segundo o órgão, foi detectada ainda em novembro pela empresa, quando técnicos realizaram um exame prévio para o início do preenchimento da cavidade. A multa neste caso é de R$ 2.027.143,92.

    Situação na mina

    Em atualização na manhã de hoje, a Defesa Civil de Maceió informou que a velocidade de afundamento do solo no local registrou um leve aumento, porém o alerta máximo foi retirado pela Prefeitura no início da tarde.

    O risco de colapso imediato foi afastado, segundo a defesa civil do município. O órgão mantém, porém, um “sinal de alerta”, que diminuiu o risco, mas não o exclui na prática.

    Em nota, a Braskem nega as acusações e reforça que está monitorando a situação.

    Segue nota na íntegra:

    “É inverídica a afirmação de que a Braskem omitiu informações ao Instituto do Meio Ambiente (IMA). Foram feitas comunicações imediatas aos órgãos competentes, inclusive ao IMA, a respeito das alterações captadas nos dados da rede de monitoramento, bem como as medidas de segurança adotadas pela companhia, conforme condicionante da licença de descomissionamento de mina emitida pelo IMA.”