Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Justiça nega pedido de Alexandre Corrêa para que Ana Hickmann seja censurada nas redes

    Defesa de ex-marido da apresentadora pede afastamento da magistrada do caso

    Ana Hickmann e Alexandre Correa. Imagem de arquivo
    Ana Hickmann e Alexandre Correa. Imagem de arquivo Reprodução/Instagram

    Guilherme Gamada CNN*

    São Paulo

    A Justiça de São Paulo negou o pedido de Alexandre Corrêa, ex-marido de Ana Hickmann, para que a apresentadora fosse proibida — com multa de R$100 mil — de falar nas redes sociais sobre a denúncia de violência doméstica, processo que corre em segredo de Justiça contra o empresário acusado de agressão.

    A juíza Andrea Leme Luchinia entendeu que não é possível presumir ou antecipar comentários sobre o processo em  participação em vídeo ao vivo, em plataforma digital.

    A defesa de Alexandre alega corrupção por parte da juíza e solicitou ao Conselho Nacional de Justiça (CNJ) o afastamento da magistrada do processo. De acordo com os advogados do empresário, o pedido de tutela de urgência foi assinado e anexado aos autos 20 minutos antes da existência da decisão por meio de nota pública das informações serem veiculadas em um portal de notícias.

    “ A Ana teve informação de uma decisão judicial antes mesmo dela existir no mundo jurídico. Isso demonstra que a Justiça está corrompida”, afirma Enio Martins Murad, advogado de Alexandre Corrêa.

    A assessoria de imprensa da apresentadora confirmou a decisão da Justiça e informou que a decisão havia sido divulgada pelo Ministério Público pela manhã desta terça-feira (23).

    Em outubro do ano passado, o empresário pediu a revogação da medida protetiva e entrou com um processo contra Ana por alienação parental. Alexandre alegava ser impossibilitado de ver o filho.

    A CNN buscou a defesa da juíza, através do Tribunal de Justiça de São Paulo, e aguarda o retorno.

    Relembre a denúncia de agressão

    A apresentadora registrou um boletim de ocorrência contra o marido, Alexandre Correa, na casa da família em Itu, no interior de São Paulo. Ela disse à polícia que estava conversando com o filho, de 10 anos, na cozinha de casa quando Correa ouviu e não gostou do assunto. Por isso, ele iniciou uma discussão. A criança, assustada, teria saído correndo do ambiente, segundo Hickmann.

    Correa teria empurrado a esposa contra a parede e ameaçado dar cabeçadas nela, de acordo com informações que constam no boletim de ocorrência. Ele negou as acusações nas redes sociais.

    Durante a discussão, Correa teria fechado a porta da cozinha, atingindo Hickmann, segundo consta no boletim. Ela usou a situação para trancar o marido fora do cômodo e chamar a Polícia Militar, mas o empresário não estava mais no local quando os agentes chegaram. Na delegacia, ao prestar depoimento e registrar o boletim por agressão, Hickmann recusou as medidas protetivas previstas na Lei Maria de Penha.

    *Com informações de Bianca Camargo e supervisão de André Rigue