Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Levantamento do Google mostra que idas a farmácias aumentaram 43% no Brasil

    Sistema de monitoramento avalia a mobilidade da população pela geolocalização dos celulares; deslocamentos a locais de varejo e lazer diminuíram 6%

    Maior deslocamento de brasileiros a farmácias foi registrado em meio ao aumento de casos de Covid-19 e procura por testes rápidos da doença
    Maior deslocamento de brasileiros a farmácias foi registrado em meio ao aumento de casos de Covid-19 e procura por testes rápidos da doença Agência Saúde DF

    Flávia MartinsVinícius Tadeuda CNN

    São Paulo

    Ouvir notícia

    De acordo com um levantamento feito pelo Google, as idas de brasileiros a mercados e farmácias aumentou em 43% no mês de janeiro. A plataforma monitora a mobilidade diária da população com base na geolocalização dos celulares, e tem como objetivo abastecer organizações e o poder público com informações que auxiliem no combate à Covid-19.

    O monitoramento dos deslocamentos é dividido em seis categorias: varejo e lazer; mercado e farmácias; parques; estações de transporte público; locais de trabalho e residenciais. Os dados do levantamento mais recente são referentes às idas e vindas registradas na última sexta-feira (28).

    Em todo o país, houve uma procura 43% maior de mercados e farmácias, justamente no momento em que há um aumento de casos de Covid-19 e da consequente procura por testes rápidos para detecção da doença.

    O Pará foi o estado brasileiro onde as pessoas mais foram às farmácias e mercados, registrando um aumento de 80% em relação aos índices normalmente registrados.

    Já as idas a locais de trabalho aumentaram 12% no país. Roraima foi o estado com um maior aumento de procura por esses estabelecimentos, fazendo o nível de deslocamento crescer 33%.

    Os estabelecimentos de varejo e lazer, no entanto, registraram um deslocamento negativo quando comparado aos valores usuais. A frequência nesses locais foi 6% menor do que o normal.

    O estado de São Paulo, que concentra a principal movimentação econômica do país, registrou o menor deslocamento aos locais de varejo e lazer: -14%. Em seguida, Ceará, Paraná e Pernambuco tiveram frequência 11% menor nos estabelecimentos dessa categoria.

    O Google informa que os valores utilizados como média de deslocamentos “normais” são os de dados de mobilidade registrados entre 3 de janeiro e 6 de fevereiro de 2020, no período pré-pandemia.

    Mais Recentes da CNN