Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Líder de facção é preso após tentativa de chacina em Fortaleza

    Duas pessoas morreram e outras 15 ficaram feridas durante tiroteio

    Operação foi deflagrada pela Polícia Civil após tentativa de chacina que deixou dois mortos em Fortaleza
    Operação foi deflagrada pela Polícia Civil após tentativa de chacina que deixou dois mortos em Fortaleza Secretaria de Segurança Pública do Ceará

    Maria Clara Alcântarada CNN*

    O chefe de uma facção criminosa foi preso, nesta terça-feira (9), em operação realizada pela polícia após uma tentativa de chacina ocorrida neste domingo (7), no bairro de Barra do Ceará, em Fortaleza. Na ocasião, duas pessoas morreram e 15 ficaram feridas por arma de fogo.

    As vítimas fatais eram um homem de 34 anos e um adolescente de 17 anos. Os feridos foram socorridos e levados para unidades de saúde da região.

    Segundo a Secretaria de Segurança Pública do Ceará, que deflagrou a operação Ethos para prender envolvidos com as mortes, a motivação do crime seria uma disputa entre grupos criminosos.

    Durante a operação deflagrada ontem, a polícia prendeu um homem, de 27 anos, apontado como chefe de uma facção de Fortaleza que estaria envolvida no conflito. Três armas de fogo, drogas e um colete balístico também foram apreendidos.

    Cristiano de Lima Nunes, conhecido como “Menino Rei”, tinha passagem por homicídio doloso, tentativa de homicídio, tráfico de drogas, roubo e corrupção de menores. Segundo a polícia, ele é o líder de um grupo criminoso envolvido com o tráfico de drogas na região.

    Outro suspeito, de 21 anos, também foi preso em posse de drogas e dinheiro.

    Na segunda-feira (8), durante diligências para apurar a tentativa de chacina, João Breno de Araujo Paulino e um menor de 16 anos foram identificados como autores das mortes. Os dois já tinham antecedentes criminais. Três armas de fogo foram apreendidas com eles.

    Paulino foi indiciado por homicídio qualificado, tentativa de homicídio, associação criminosa e corrupção de menor. Já para o adolescente, foi lavrado um ato infracional análogo aos mesmos crimes, exceto pela corrupção de menor. Eles foram colocados à disposição da Justiça.

    Durante as investigações, foi apreendido um automóvel com sinal de adulteração que teria sido utilizado no crime e 20 munições.

    De acordo com um levantamento policial, as vítimas, um homem de 34 anos e um adolescente de 17 anos, tinham passagem por atos infracionais relacionados aos crimes de tentativa de roubo e porte ilegal de arma de fogo. Uma das vítimas morreu ainda no local, já a segunda foi socorrida, mas não resistiu.

    (*Sob supervisão de Carolina Figueiredo)