Motores de avião que caiu em Piracicaba podem ter sofrido assimetria de potência

Imagens registradas na decolagem e de momentos antes da queda reforçam possibilidade de falha em um dos motores de aeronave

William Waackda CNN

Em São Paulo

Ouvir notícia

A queda do avião em Piracicaba, no interior de São Paulo, na última terça-feira (14), pode ter relação com a falha de um dos dos motores da aeronave.

O acidente vitimou o empresário Celso Silveira Mello Filho, acionista da Cosan, que tem seu irmão, Rubens Ometto Silveira Mello, como presidente do Conselho de Administração. A mulher e três filhos do empresário, além do piloto e copiloto do avião, também morreram no acidente.

A aeronave é do modelo King Air 250, uma das mais modernas e bem equipadas do mercado. A linha é bastante popular, com quase 50 anos de existência, e são 400 aviões desse modelo que voam no Brasil.

Vídeos da decolagem indicam algo que se conhece na teoria de voo como assimetria de potência. Um avião bimotor depende, para voar de forma segura, que os dois motores funcionem com a mesma potência. Quando um motor gera menos potência que o outro, o avião está em situação de assimetria — o que coloca o piloto diante de decisões rápidas e difíceis, dependendo da causa que levou ao problema.

As imagens da câmera de segurança de residência próxima ao local do acidente reforçam essa possibilidade. Momentos antes da queda, a aeronave estava “em faca”, expressão usada por pilotos quando a asa que está gerando mais potência vira para cima da com menor potência. Essa posição é praticamente irrecuperável para qualquer piloto, sobretudo, quando está tão próximo do solo.

Mais Recentes da CNN