Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Novas imagens mostram morte de homem após ‘peeling de fenol’; assista

    Câmeras de segurança da clínica de estética registraram desde a chegada da vítima até as tentivas de reanimação pelos socorristas ; veja a cronologia

    Guilherme GamaRenan Fiuzada CNN

    São Paulo

    As imagens do circuito interno da clínica de estética de Natália Becker, na zona leste de São Paulo, mostram o que ocorreu no dia 3 de deste mês, quando o empresário Henrique Chagas, de 27 anos, morreu após realizar o ‘peeling de fenol’. A CNN teve acesso às imagens que mostram detalhes do momento em que o homem passa mal. Atenção: as imagens são fortes.

    Veja cronologia da morte após o procedimento

    No dia 3 de maio, às 10h, a vítima e o namorado, Marcelo Camargo, chegam à clínica de estética Natália Becker.

    “É fenol?”, pergunta a atendente.
    “Isso”, responde Henrique.
    “Eu vou te dar uma fichinha para você preencher, tá?”
    “Acho que eu já preenchi da outra vez…”
    “Já preencheu? “
    “Qual o valor que te passaram?”
    R$4,500.

    Henrique fala que a Natália Fabiana, a proprietária da clínica e responsável pelo procedimento, passou produtos para ele para preparar a pele para o procedimento. Ele visitado ao espaço um mês antes, quando fez o pagamento, de acordo com amigos da vítima. O empresário, de Pirassununga, no inteiro de São Paulo, conheceu a clínica pelas redes sociais.

    Durante a aplicação do ácido

    O procedimento de aplicação do ácido não consta nas imagens que a CNN teve acesso, entretanto, Marcelo Camargo filmou o fotografou o momento. As imagens são fortes e mostram as feridas na pele feitas pelo ‘pelling de fenol’.

    Após o ‘pelling de fenol’

    Às 12h58, Henrique Chagas já havia passado pelo procedimento; ele aparece com o rosto esbranquiçado e com o cabelo despenteado.

    Natália aparece de preto e de máscara cirúrgica dando água para a vítima sentada na maca, enquanto outra funcionária está no espaço manuseando itens e descartando materiais.

    “Toma só um pouquinho de água, por favor”

    Ela parece perceber que o homem está com o corpo amolecido e pergunta:

    “Dá uma tontura, né?”
    “Nossa”, ele confirma sorrindo com os olhos fechados e erguendo a cabeça
    “Dá uma tontura”, Natália fala para o namorado de Henrique.
    “Você quer desmaiar?”, ela pergunta.
    “Não”, diz a vítima balançando o corpo.
    “Cheiro forte de fenol”, diz Natália e sai da sala. 

    Um minuto depois, Henrique demonstra dificuldade de sustentar o corpo sentado, e balança a cabeça e o tronco, em momentos com um dos braços para trás como apoio. Marcelo entra na sala e conversa com o namorado, eles dão risada, as falas são inaudíveis pelas câmeras de segurança.

    Namorado da vítima pede ajuda

    Às 13h03, Henrique segura o namorado, vira os olhos, contrai os braços para a região da cabeça e resmunga, quando Marcelo pede ajuda:

    “Ele tá passando mal! Natália”, grita.

    Em segundos, Natália e a funcionária voltam à sala. Ela pergunta o que aconteceu e dá leves tapas no pescoço do homem.

    “Quer chamar o resgate?”, ela pergunta para Marcelo
    “Acontece isso?”, ele questiona
    “Então, às vezes passa mal, vomita, mas o que ele tem?”, ela responde.
    “Nada, ele só apagou”, responde.

    Natália sai da sala com o celular na mão. Um minuto depois, Henrique parece piorar e a funcionária sai da sala correndo.

    “Alguém ajuda pelo amor de Deus”, grita o namorado.

    A mulher volta a sala, com o telefone em ligação e faz massagens cardíacas no homem já desacordado:

    “O coração dele tá batendo sim! Calma moço, pelo amor de Deus. Ela só desmaiou, calma”, ela diz.

    Natália pega um aparelho de aferir pressão, que é colocado no braço do homem pela funcionária, que também aproxima um produto no nariz de Henrique. O namorado alerta que ele não está com pulso. A empresária oferece levar ele ao hospital quando consegue falar no telefone e sai da sala.

    Enquanto os socorristas não chegam, as mulheres tentam acordá-lo aproximando um produto do nariz, fazem massagens cardíacas e tentam levantar o homem.

    Natália pede calma que o coração de Henrique está batendo

    Às 13h13, Natália aproxima do ouvido do do peito do Henrique:

    “Tá batendo, calma”, ela diz.

    Ela pede para outra funcionária tentar ouvir, e diz que pode estar ouvindo o próprio coração, por estar agitada. Ela escuta e faz sinal de negativo com a cabeça.

    Às 13h16, seguindo orientações da emergência, em ligação, eles tentam colocar o homem no chão e fazem massagens cardíacas. Minutos depois, outras pessoas entram na sala e um homem faz respiração boca a boca e mais massagens cardíacas em Henrique.

    “Eu nunca mais vou fazer isso na minha vida”, diz Natália sobre o procedimento, às 13h25, ao verem que Henrique não respira e não tem pulso.

    Os socorristas chegam 13h26, Natália diz: que achava que ele teve uma “alergia” e desmaiou.

    Às 14h04 os socorristas desligam o equipamento e encerram a tentativa de reanimação na sala da clínica da estética.

    Próximos passos da investigação

    A investigação agora se concentra em diversos pontos críticos:

    • Saber de Natália onde foram comprados os produtos à base de fenol usados no procedimento estético
    • Aguardar a advogada da esteticista enviar a nota fiscal desses produtos
    • Em cooperação com a polícia civil do estado do Paraná, ouvir Daniele Stuart, responsável por vender o curso online que Natália Becker fez
    • A polícia civil de São Paulo ainda aguarda os exames patológicos e toxicológicos colhidos pelos peritos