Obras de Paulo Gustavo ajudam psicólogos a tratar autismo de crianças e jovens

“Dona Hermínia tem expressões bem marcadas, a gente conseguiu ensinar a diferença das expressões faciais para os nossos pacientes", diz psicóloga

Mylena Guedes e Pedro Duran, Da CNN, no Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Além de alegrar o país, os filmes, vídeos, peças e entrevistas do humorista Paulo Gustavo tiveram efeito terapêutico no tratamento de crianças e adolescentes diagnosticados com a síndrome do espectro autista. Psicólogos e mães ouvidos pela CNN apontam que o ator ajudou no tratamento do autismo justamente por conta do humor marcante, leve e expressivo que fazia ao longo de seus 15 anos de carreira.

A psicóloga Fabiana Carvalho contou à CNN que a linguagem expressiva e coloquial presentes na obra do humorista ajuda nas sessões com crianças e adolescentes. “O personagem da Dona Hermínia tem expressões muito bem marcadas, então a gente conseguiu ensinar a diferença das expressões faciais para os nossos pacientes. A gente também conseguiu trabalhar com a linguagem coloquial, uma linguagem que a gente usa no dia a dia, o Paulo Gustavo consegue usar muito bem essa linguagem”, disse. 

João Pedro Pacheco
João Pedro Pacheco, 13 anos, com o desenho que fez
Foto: Arquivo pessoal

 

João Pedro, de 13 anos, assiste todos os dias a algum filme ou entrevista do Paulo Gustavo. O menino, que fez um desenho em homenagem ao humorista, foi responsável por convencer dez pessoas da família a irem ao cinema assistir “Minha Mãe é uma Peça 3”, em 2019.  Para a empresária Flávia Pacheco, as obras do ator contribuem para a socialização, linguagem e inclusão do filho.

 

“Esses momentos são únicos. Quando você tem um filho com autismo a diversão não é tão farta assim, porque eles têm interesses muitos restritos. Um dos aprendizados que a gente teve foi entender o João Pedro e conseguir se conectar no mundo dele. Quando ele começou a gostar do Paulo Gustavo, essa conexão se tornou muito mais fácil e prazerosa.  Eu brinco que o Paulo Gustavo é íntimo na nossa casa, porque ele entra aqui todos os dias. E ele vai continuar sendo bem-vindo, vai seguir trazendo alegria para a gente”, contou.

Nesta-quarta-feira (05), um dia após a morte do ator, Flávia se preocupou ainda mais com o suporte emocional dado ao filho. João ficou abalado com a notícia e não poderá realizar seu sonho, conhecer Paulo Gustavo. A mãe, no entanto, vai seguir aproveitando o legado do humorista pra ajudar o filho a evoluir.

Assim funcionou para o Pedro, de 14 anos, que memorizou os filmes feitos por Paulo Gustavo e, por isso, sabe imitar falas de todos os personagens, o que transforma os momentos em família em risada garantida. Ele contou para a CNN que viu no ator um diferencial importante: a liberdade para se apresentar como quem realmente é. O trunfo é comemorado pela professora de geografia Ana Guerrero, mãe do menino. Ela se diz grata ao humorista por ter ajudado na aproximação com o filho e por levantar pautas importantes com tanta leveza, sem tirar a seriedade, mesmo sem nunca ter conhecido o humorista pessoalmente.

“A maneira como ele apresentava os personagens, que fazem parte do nosso cotidiano, faz o meu filho pensar sobre o mundo em que vive, a realidade, sobre as coisas que estão acontecendo”, refletiu Ana. As mães de Pedro e João Pedro resolveram fazer do dia seguinte à partida de Paulo Gustavo, um dia pra rememorar as obras do ator com os filhos.

O ator Paulo Gustavo
O ator Paulo Gustavo
Foto: Reprodução/Instagram/Paulo Gustavo

 

Mais Recentes da CNN