Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Operação prende suspeitos de falsificar documentos para obter vistos de viagens

    Investigação da Polícia Civil mostrou que o grupo cobrava em média R$ 19 mil

    Polícia Civil no Rio de Janeiro
    Polícia Civil no Rio de Janeiro Tânia Rêgo/Agência Brasil

    Leonardo Ribbeiroda CNN

    Três suspeitos de integrar um grupo especializado na falsificação de documentos para obtenção de visto para viajar ao exterior foram presos, nesta quarta-feira (24), pela Polícia Civil do Distrito Federal.

    Outras sete pessoas foram detidas porque portavam comprovantes de renda falsos no momento em que eram atendidas num consulado da capital.

    Os agentes também apreenderam impressoras e celulares nas casas dos investigados em Minas Gerais.

    De acordo com a polícia, além dos documentos, os suspeitos ofereciam transporte, hospedagem e orientações de como proceder no momento das entrevistas para obtenção da autorização para entrar em outro país.

    Pelo serviço, conforme a investigação, o grupo cobrava em média R$ 19 mil. Mas esse valor podia ser ainda maior, em caso de êxito.

    “A pessoa que conseguia o visto tinha que continuar pagando parcelas, mediante ameaça de parentes que ficavam no Brasil”, detalhou a Polícia Civil.

    Os policiais acompanhavam os movimentos do trio desde julho, quando um homem foi preso com documento falso, aqui em Brasília. Na época, algumas embaixadas procuraram policiais para informar desconfiança de algum movimento organizado, devido ao aumento no número de documentos falsos recebidos.

    Em um dos casos, por exemplo, um trabalhador rural de 75 anos, sem renda oficial comprovada, conseguiu documentos forjados indicando que era proprietário de uma fazenda e renda mensal de R$ 155 mil.