Peritos encontram 98 carcaças de búfalos em vala no interior de São Paulo

Restos mortais dos animais foram localizados em duas valas na propriedade Água Sumida, entre Brotas e Ribeirão Bonito

Foram achados mais de 600 búfalos e bezerros em situação de abandono, pela Polícia Militar Ambiental de São Paulo, em 6 de novembro
Foram achados mais de 600 búfalos e bezerros em situação de abandono, pela Polícia Militar Ambiental de São Paulo, em 6 de novembro CNN / Reprodução

Douglas PortoGiulia Alecrimda CNN

em São Paulo

Ouvir notícia

Foram encontradas 98 carcaças de búfalos, quatro crânios de cavalos e um crânio de cachorro, enterradas em uma vala, após perícia da Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Universidade de São Paulo (FMVZ-USP), na propriedade Água Sumida, entre Brotas e Ribeirão Bonito, no interior de São Paulo.

No último fim de semana, os peritos se reuniram no local em que 335 búfalos e 332 bezerros foram encontrados pela Polícia Militar Ambiental, no dia 6 de novembro, em péssimo estado de saúde. Eles estavam confinados em local apertado, sem vegetação, além de não terem acesso à água e alimentação.

As frentes de trabalho se concentraram em duas valas diferentes. Uma delas é chamada de “cemitério” por funcionários da localidade, onde foram encontrados diversos crânios completos de animais e mandíbulas soltas.

“Nós também encontramos cadáveres de búfalos enterrados, em torno de 58, em que acredito nessa vala de animais enterrados recentemente. Então, no cemitério, eram crânios e restos de animais que já foram enterrados há bastante tempo, e na outra vala referida foram encontrados animais que morreram há pouco tempo. Então, somando o total dessas duas valas foram 98 búfalos, cadáveres, crânios de búfalos e quatro crânios de cavalos e um crânio de cachorro”, declarou a professora Claudia Momo, da FMVZ-USP, que fez parte da perícia.

Segundo Momo, agora será realizado um relatório de necrópsia nas carcaças dos animais que será entregue para a Polícia Civil, que irá enviar à perícia responsável pelo caso. Anteriormente já haviam sido encontrados 22 animais mortos no local.

O dono da propriedade, Luiz Augusto Pinheiro de Souza, foi preso em flagrante e multado em R$ 2,1 milhões, em 11 de novembro. Ele pagou fiança e responde em liberdade pelo crime de maus-tratos. Na saída da delegacia, o proprietário negou as acusações.

A Prefeitura de Brotas firmou uma parceria com uma ONG para tratar os mais de 600 búfalos e bezerros encontrados no local.

 

 

 

Mais Recentes da CNN