Petrópolis: sem lanternas, enxadas e capacetes, bombeiros do Rio abrem processo de compra

Equipamentos não foram encontrados no almoxarifado e são necessários para resgate de vítimas em cidade da região serrana do Rio

Rua Teresa, em Petrópolis (RJ).
Rua Teresa, em Petrópolis (RJ). Cleber Rodrigues/CNN

Leandro Resendeda CNN

No Rio de Janeiro

Ouvir notícia

Documentos internos do Corpo de Bombeiros do Rio de Janeiro revelam falta de itens básicos, essenciais para as buscas aos mais de 200 desaparecidos após as chuvas que devastaram a cidade de Petrópolis, na Região Serrana, na última terça-feira (15).

No dia 17, o diretor geral de apoio logístico do Corpo de Bombeiros pediu a compra dos equipamentos de salvamento, como capacetes de salvamento, lanternas e apitos. Ao todo são 20 itens que não foram encontrados no Almoxarifado Geral do Corpo de Bombeiros, de acordo com os documentos obtidos pela CNN.

O Corpo de Bombeiros pede uma compra emergencial e fora do procedimento administrativo tradicional, caso contrário, “resultaria em demora na consolidação do procedimento formal, comprometendo a atividade dos militares na execução de atividades de salvamento de vidas”, diz trecho de um dos ofícios do processo de compra.

Entre os pedidos de compra estão:

  • Capacete de Salvamento Terrestre: 250 unidades;
  • Óculos de Proteção: 250 unidades;
  • Luvas de raspa de couro: 250 pares;
  • Luva para recolhimento de cadáver: 100 pares;
  • Lanterna tipo “head lamp”: 100 unidades;
  • Lanterna de mão: 200 unidades;
  • Apito: 100 unidades e
  • Enxada: 240 unidades.

A requisição de equipamentos vem na esteira de críticas feitas ao governador Cláudio Castro por supostamente demorar a aceitar a ajuda oferecida por outros estados.

Levantamento desta sexta-feira (18) feito pela CNN mostra que pelo menos nove estados e o Distrito Federal já enviaram alguma ajuda para o Rio de Janeiro, entre equipes de salvamento especializadas, cães farejadores e aeronaves.

Mais Recentes da CNN