Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Piloto de helicóptero desaparecido no litoral de SP relata dificuldades para cruzar serra; ouça

    Aeronave desapareceu no domingo (31), véspera do Réveillon, a caminho de Ilhabela

    Da CNN

    São Paulo

    O piloto Cassiano Tete Teodoro, que era responsável pelo voo do helicóptero que desapareceu no último domingo (31) no trajeto para Ilhabela, no litoral de São Paulo, fez ligações para o heliponto em que se dirigia relatando dificuldades para cruzar a serra. Jorge Marum, do Heliponto Maroum, relata que o primeiro contato do piloto foi às 11h09, quando ele pediu para saber as condições do tempo. A resposta aconteceu às 11h14.

    Posteriormente, o comandante envia um novo áudio às 13h03, dizendo que estava vindo. Como houve o atraso, Jorge liga às 14h42 para o piloto. Ele disse que estava com dificuldades para cruzar a serra. O local que as aeronaves monomotores costumam cruzar a serra se chama “fazendinha” (Fazenda Serramar) e tem a altitude de 3.200 pés.

    Ouça:

    Áudio 1

    • Piloto: Oi Jorge, não estou conseguindo cruzar.
    • Jorge: Cancelou?
    • Piloto: Eu vou para a Fazendinha (Fazenda Serra Mar), mas não consigo cruzar, está tudo fechado, está colado.
    • Jorge: Poxa vida, deixa eu ver se tem algum buraco aqui.
    • Jorge: Vai ficar na linha? Estou indo lá.
    • Jorge: Demorou para fazer o voo né. Tem um buraco aqui. Cassiano, Cassiano, Cassiano, tem um buraco aqui em cima do heliponto. Cassiano, alô? Alô, Cassiano.
    • Piloto: Oi, Jorge.
    • Jorge: Tem um buraco em cima do heliponto. Vem por cima.
    • Piloto: Está bom.
    • Jorge: Está bom, tchau.

    Em seguida, Jorge faz uma nova ligação, às 14h49.

    Nela, o comandante questiona se há gasolina no heliponto. Jorge responde que somente em Ubatuba, cidade vizinha.

    Também diz para o piloto vir por cima da camada de nuvens que o tempo aqui em Ilhabela estava bom, com muitos buracos e que a camada era muito fina e o sol estava transpassando por ela. Ouça:

    Áudio 2

    • Piloto: Oi, Jorge. Está tudo colado aqui, não vai dar certo.
    • Jorge: Mas vem por cima. Tem um put* buraco aqui.
    • Piloto: Mas aqui onde eu estou não tem condição de subir.
    • Jorge: Por quê?
    • Piloto: Porque não dá para subir, está tudo colado. Estou com o 44.
    • Jorge: Mas não dá para passar por cima da camada?
    • Piloto: É, se tivesse, está tudo colado aqui, não consigo ir por cima da camada.
    • Jorge: Aqui está um tempo bom meu. O tempo está ótimo.
    • Piloto: Não consigo cruzar a serra.
    • Jorge: Eu digo por cima, não por baixo.
    • Piloto: Eu sei, por cima que eu não consigo subir.
    • Jorge: Mas acha um buraco aí, você sobe e vem para cá. Tem um put* buraco.
    • Piloto: Se eu achar eu vou. Tem gasolina aí, né?
    • Jorge: Gasolina, não. O táxi está esperando.
    • Piloto: Está bom, obrigado.

    Às 14h55 há uma nova ligação de Jorge para o piloto. Ele diz que viria por cima da camada e desligou em seguida. Ouça:

    Áudio 3

    • Piloto: Jorge eu vou tentar ir por cima.
    • Jorge: Você viu a imagem que eu mandei?

    Jorge tenta ligar novamente para o piloto às 15h13, mas ele não atende. Ele ainda tenta chamar via rádio por uma hora, mas não tem resposta. O helicóptero fez um pouso de emergência neste meio tempo, antes de seguir o trajeto e perder o contato. A Força Aérea segue fazendo buscas pela aeronave no trajeto entre a capital e a cidade litorânea. No entanto, nada foi encontrado até a manhã desta terça-feira (2).

    FOTOS – Veja imagens e quem estava dentro do helicóptero que desapareceu

    O caso

    Um helicóptero que seguia para Ilhabela, no litoral de São Paulo, desapareceu no domingo (31), véspera do Réveillon, informou a Polícia Militar de São Paulo. A CNN conseguiu informações sobre os passageiros com a irmã de um dos desaparecidos na segunda-feira (1º).

    Luciana Marley Rodzewics Santos, de 46 anos, sua filha, Letícia Ayumi Rodzewics Sawunoto, de 20, e um amigo, identificado como Rafael, estavam no helicóptero, além do piloto, ainda não identificado.

    Luciana e Letícia teriam recebido o convite de Rafael para fazer um passeio de helicóptero, explicou a irmã.

    A família informou ainda que a localização do celular da jovem está ativa e aeronaves da Força Aérea tentam fazer as buscas.

    Devido à falta de visibilidade, eles não conseguiram pousar no local do sinal nesta segunda-feira (1º).

    Segundo a PM, o helicóptero decolou às 13h15 do Campo de Marte, no dia 31. O último contato foi às 15h10.

    *Publicado por Douglas Porto, com informações de Bianca Camargo