Prime Time

seg - sex

Apresentação

Ao vivo

A seguir

    Polícia Civil do Pará prende PM da reserva por morte de torcedor

    Crime aconteceu em 7 de abril deste ano, durante briga entre torcedores no estádio Mangueirão, em Belém

    O PM Cristovão Augusto Alcântara Evangelista ao se apresentar à polícia nesta terça (4)
    O PM Cristovão Augusto Alcântara Evangelista ao se apresentar à polícia nesta terça (4) Bruno Cecim/Agência Pará

    Rafael Villarroelda CNN* São Paulo

    O policial militar aposentado Cristóvão Augusto Alcântara Evangelista, que foi indiciado pela morte do torcedor Paulo Alexandre Silva Dias, foi preso preventivamente pela Polícia Civil do Pará nesta terça-feira (4).

    O crime aconteceu em 7 de abril, na saída do estádio Mangueirão, em Belém, após uma briga entre torcidas organizadas do Remo.

    Na ocasião, Paulo Alexandre Silva Dias foi morto a tiros enquanto estava no local.

    “O laudo balístico comprovou que os estojos coletados no local do crime apresentaram compatibilidade com uma das armas apreendidas pela Polícia, que pertenciam ao policial militar da reserva. Além disso, laudos periciais de análise de imagem apontam que no momento do homicídio o indiciado foi o único que disparou arma de fogo e outros elementos colhidos somados aos laudos indicam que os disparos foram feitos em direção à multidão e não para o alto”, explicou o delegado Marcos André, que é titular da DPTGE.

    Após as investigações, a Delegacia de Proteção ao Torcedor e de Grandes Eventos (DPTGE/DIOE) encerrou o inquérito e indiciou o PM por homicídio doloso qualificado por motivo fútil.

    Agora, o PM será encaminhado ao sistema prisional e seguirá à disposição da Justiça.

    *Sob supervisão de André Rigue